José Luiz datena não será opção de voto para nenhum eleitor, seja de São Paulo ou qualquer outro lugar do Brasil. Por mais que as pesquisas apontem uma certa simpatia ao seu nome, o apresentador garante que não vai concorrer a "porcaria nenhuma", conforme entrevista sincera e direta concedida ao portal UOL.

Na avaliação do tradicional apresentador de programas policias, pelos quais sempre teceu opiniões fortes e de pulso firme, a televisão não abriga ninguém com condições de governar um estado ou um país. Nesta linha, ele faz uma critica indireta ao global Luciano Huck, que, apesar de negar, tem seu nome envolvido em uma possível candidatura à presidência da República em 2018.

"Eu não sou candidato a porcaria nenhuma. Sou sim ligado a um determinado partido, mas posso garantir que não pretendo concorrer a nada", prometeu Datena, que pertence ao quadro de filiados do Partido Republicano Progressista, o PPR.

Em sua análise, o Brasil nas atuais condições já não tem mais margem para novos erros. Por isso, ele acredita que uma "aventura" com um presidenciável famoso, de aparições constantes na televisão e conhecido do grande público, não seria benéfico para os interesses e as reais necessidades do país.

"Ninguém da televisão tem condições de governar um país. Eu não tenho a menor condição de governar o meu estado, assim como eu também entendo que o Luciano Huck não tem a competência necessária para suprir as necessidades que o Brasil apresenta", acrescentou.

Para Datena, o fato de alguém ter muita qualidade e talento para a televisão, no caso de um apresentador famoso, por exemplo, não torna necessariamente essa pessoa "um bom político".

O jornalista entende que são duas situações bem distintas.

"Não é porque você é um apresentador competente, e talentoso, que você obrigatoriamente vai se tornar um bom político. Isso não faz dele (Luciano Huck) um político. E da maneira como o nosso país está atualmente, não podemos mais errar", colocou.

Números mostraram apoio a Datena

Apesar da convicta negação à possibilidade de se lançar às urnas, Datena parece ter ao seu lado o bem mais precioso para um político que pretende chegar a algum cargo público: o apoio popular. Pelo menos é o que indica a recente pesquisa realizada e divulgada pelo instituto Paraná Pesquisas, um dos mais tradicionais para estes fins. Os números são referentes ao final do ano passado.

Na ocasião, o experiente apresentador era supostamente lançado como uma das opções para o Senado Federal, pelo estado de São Paulo. Ele alcançou a marca de 44% das intenções de voto do eleitorado, segundo apuração da Paraná Pesquisas. Datena superava, assim, o concorrente direto Eduardo Suplicy, do Partido dos Trabalhadores (PT), que aparecia com 30,9%.

A margem de erro da pesquisa referida era de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

No que diz respeito à presidência, uma pesquisa Datafolha [VIDEO] foi divulgada nesta quarta-feira, 31, e apresentou números referentes à suposta entrada de Huck na corrida presidencial, o que ele já negou que fará. No entanto, interlocutores acreditam que se Lula vier a ficar impossibilitado via TSE de participar do pleito, a estrela global poderia repensar o seu posicionamento.

Tanto Huck - em tese, sem partido - quanto Geraldo Alckmin, pré-candidato à presidência pelo PSDB, apareceram empatados com 8% das intenções de voto. Ambos ficam atrás de nomes como o deputado federal Jair Bolsonaro, a ambientalista Marina Silva e Ciro Gomes. Lula, nos cenários de pesquisa em que foi inserido [VIDEO], segue liderando com sobras. Sua participação dependerá de uma posição do TSE.