Após confirmada a condenação do ex-presidente da República [VIDEO], Luiz Inácio Lula da Silva, em segunda instância, o que pode acarretar, em poucos meses, além de sua inelegibilidade, até mesmo a decretação de sua prisão, um advogado renomado consultado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) se manifestou a respeito da situação enfrentada pelo ex-mandatário petista, em se tratando dos crimes evidenciados de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, conforme as investigações que ocorreram pela força-tarefa da Operação Lava Jato puderam constatar.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lava Jato

Vale ressaltar que a Operação Lava Jato [VIDEO], considerada a maior operação anticorrupção na história do Brasil, é conduzida pelo juiz Sérgio Moro, em primeira instância, a partir da sede da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná e magistrado responsável pela sentença que havia condenado o ex-presidente Lula a quase dez anos de prisão, cuja decisão foi reformada por três desembargadores federais, no Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF4), que acabaram aumentando a pena do petista para um total de doze anos e um mês de prisão, em votação unânime no Tribunal de segunda instância, em Porto Alegre, no estado do Rio Grande do Sul.

Advogado se expressa sobre difícil situação de Lula

Um dos mais renomados advogados do país, o criminalista Luiz Fernando Casagrande Pereira, foi contundente ao fazer uma análise sobre o processo que envolve o ex-presidente Lula. Casagrande é doutor em Direito pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e, por meio de uma solicitação do Partido dos Trabalhadores (PT), foi minucioso ao comentar o caso de condenação de Lula, referente ao apartamento de luxo tríplex do Guarujá e se haveria alguma possibilidade de que o petista pudesse concorrer à próxima eleição presidencial deste ano.

Entretanto, a disputa eleitoral para o Palácio do Planalto atravessa um momento de "indefinição". O que se verifica atualmente é que Lula até poderia conseguir fazer o registro de sua candidatura, porém, sem a certeza de poder concorrer no decorrer da campanha até o dia 07 de outubro.

Ao demonstrar uma certa dose de "desespero" em busca de algum tipo de plausibilidade para a campanha lulista, o PT buscou algum tipo de resposta ao entrar em contato com o advogado Luiz Fernando Casagrande Pereira.

O criminalista foi enfático e contundente, e até usou de "ironia" para responder aos petistas, ao comentar que "isso seria, de certa forma, um exercício de 'astrologia' de sua parte e que ele não se viraria bem com assuntos relacionados com coisas de metafísicas", dando a entender que a situação de Lula não é tão fácil assim. O advogado Casagrande não é ligado a nenhum partido político, tende até mesmo, já prestado alguns serviços ao presidente da República, Michel Temer.