O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, deu um discurso, nesta segunda-feira (26), ressaltando que é necessária uma reforma política urgente no Brasil. O evento foi realizado pela Rede Gazeta e o tema era sobre "Conquistas democráticas e combate à Corrupção". Além de Barroso, estavam presentes também o procurador da República e coordenador da Lava Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima.

Barroso criticou as desigualdades no país e apontou a corrupção como um dos maiores problemas que deixa os estados em situação precária, sem condições de cumprirem com as obrigações essenciais para as pessoas. Sem saúde, sem educação e sem segurança, as pessoas sofrem e são vítimas do governo.

A corrupção dos poderosos é tão grave quanto qualquer outro crime e leva as pessoas à morte.

O ministro comentou que o capitalismo no Brasil é diferente de outros países. Enquanto lá fora significa risco, competição e igualdade, aqui no Brasil é financiamento público, reserva de mercado e desoneração.

Para o ministro, é necessário uma reforma política urgente, porque as pessoas já não possuem mais confiança nos políticos [VIDEO] que os representam. A sociedade já trata com indiferença e desprezo [VIDEO] a classe política. Isso é um fator negativo e dessa forma, o país não consegue avançar rumo ao progresso.

Lava Jato

Luís Roberto Barroso enalteceu os trabalhos da Operação Lava Jato no Brasil e afirmou que a operação contribuiu para que poderosos fossem presos. Com a Lava Jato, o Brasil ficou mais justo.

A concepção criada pela elite brasileira de que os crimes de colarinho branco não são graves é totalmente equivocada. Na verdade, declara o ministro, o crime de colarinho branco também mata.

Na visão de Barroso, a Lava Jato trouxe uma nova visão à sociedade e mostrou que a lei vale para todos.

Ao falar das denúncias que tomaram conta do meio político e que envolveram ex-presidentes da República, ex-presidentes da Câmara dos Deputados, ex-governadores e senadores, o ministro citou um cenário triste mas que demonstra a realidade. Ele afirmou que a "fotografia do presente é devastadora".

Corrupção

A corrupção destrói a vida das pessoas. A Lava Jato já plantou uma semente e o ministro acredita que os honestos ainda serão mais valorizados que os desonestos.

Numa conversa antes do evento com a TV Gazeta, o procurador Carlos Fernando também comentou que o Brasil, hoje, está melhor. Os criminosos já sentem medo de praticar atos ilícitos e serem pegos pela Justiça.

A condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é uma prova de que a Justiça está sendo feita.