Militares que integram as Forças Armadas brasileiras [VIDEO], especialmente em se tratando do Exército, denotam grande interesse para que um de seus principais generais possa assumir o comando do novo Ministério da Segurança Pública, conforme anúncio realizado pelo presidente da República, Michel Temer, como uma de suas prioridades para o atual momento à esteira da intervenção federal que deve ocorrer no estado do Rio de Janeiro [VIDEO], principalmente, em relação ao comando da Segurança Pública estadual, sob a condução do general Walter Braga Netto, dado os altos índices de violência e criminalidade que permeiam a realidade carioca e brasileira.

Entretanto, vale ressaltar que nos bastidores das Forças Armadas, um dos principais nomes aventados por militares, em se tratando da escolha para a nova pasta do Ministério da Segurança Pública, é o atual ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), general Sérgio Etchegoyen. Vale lembrar que o militar de alta patente do Exército é considerado uma das pessoas mais próximas ao presidente Michel Temer, em sua relação para com as Forças Armadas.

Polícia Federal subordinada ao novo Ministério

Um dado altamente relevante a respeito da criação do Ministério da Segurança Pública, que conforme assinalado pelo presidente Michel Temer, deverá ser de caráter extraordinário e não definitivo, é que uma das principais instituições brasileiras que gozam de apoio expressivo por parte da sociedade civil organizada do país, a Polícia Federal, estará subordinada a esaa pasta.

De acordo com a informação veiculada no site "O Antagonista", o general e ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen, sempre quis "mandar na Polícia Federal". O próprio site solicita para que as pessoas possam comprovar isso em matérias veiculadas no passado pela imprensa.

Um outro dado de extrema importância que deve ser ressaltado é que o presidente Michel Temer vê com muito "bons olhos" a possibilidade cada vez mais provável e forte de que o general Sérgio Etchegoyen possa assumir o comando do Ministério da Segurança Pública. Há ainda, nesse contexto de aprovação do mandatário do país, em relação ao nome de seu atual ministro-chefe o Gabinete de Segurança Institucional, de que um dos possíveis nomes para que pudesse assumir o comando da nova pasta ministerial, o ex-secretário da Segurança Pública do estado do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame.

Beltrame seria alvo de grande rejeição, tanto por parte de autoridades, quanto pela própria população carioca. O mesmo não teria resolvido os graves problemas da segurança do povo fluminense, mesmo com a criação das denominadas UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora), o que acabou resultando em estrondoso fracasso no combate à criminalidade no estado.