A crise está mais presente do que nunca e atualmente, o Estado do Rio de Janeiro vive seu pior momento na área de segurança pública [VIDEO], dados mostram o aumento da violência também em todo o país. O governador Luiz Fernando Pezão em reunião com o presidente da república solicitou a intervenção federal [VIDEO], pois segundo ele, é impossível vencer a guerra de facções, porque o poder de armamento dos criminosos é muito grande e apenas com a polícia não seria possível conter todo esse poderio bélico do crime organizado, ele ainda destacou que está preocupado com a população e que se faz necessário uma integração entre o estado e governo federal para solucionar o problema de Segurança no Rio.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Governo

Segundo o anuário brasileiro de segurança pública, em outubro de 2017, a taxa média registrada foi de 29,9 mortes para cada 100 mil habitantes só em Sergipe esse número é de 64 mortes por 100 mil habitantes, no Rio de Janeiro [VIDEO] foi a região onde mais ocorreram mortes de policiais militares e o segundo onde a PM mais matou, ficando atrás apenas do Amapá.

Bandidos explodem agência bancária

Diante do anúncio do governo em fazer uso das forças armadas no Rio, facções criminosas realizaram na Baixada Fluminense, em Vilar dos Teles, São João de Meriti, um assalto na madrugada do dia 17 à agência do Banco Santander, numa ação bastante ousada, conseguiram levar dinheiro dos caixas eletrônicos, e ainda causaram um grande estrago na frente do prédio, diversas lojas ficaram danificadas com a explosão causada por uso de dinamites, e por pouco o estrago não foi maior, moradores da localidade relatam que ouviram um estouro muito assustador, nem mesmo a chegada da polícia ao local conseguiu impedir a ação dos criminosos, ouve intensa troca de tiros, nenhum criminoso foi preso informou a polícia.

Rebelião em Presidio de Japeri

Na Cidade de Japeri, na Baixada Fluminense, houve uma rebelião no presídio Milton Dias que possui capacidade para 884 detentos, onde se encontra superlotado com 2027 prisioneiros, foram feitos 18 reféns, 8 agentes e 10 detentos, 3 bandidos foram baleados pela polícia, que conseguiu libertar os reféns, a ação dos detentos se deu numa tentativa de fuga na tarde de domingo, segundo a Secretária de Administração Penitenciária a rebelião teve início após a informação de que seriam adotadas medidas de controle para evitar a reação dos detentos frente ao anúncio da intervenção federal, o que chamou a atenção para o caso, foi a presença de armas em poder dos detentos.