Quem nunca ouviu falar no popular ditador da Coreia do Norte, que vive desafiando os Estados Unidos e ameaçando jogar bomba nuclear em seus inimigos? Sim, todos conhecem o popular Kim Jong-un, o ousado e audacioso líder comunista. De acordo com a agência Reuters, o ditador norte-coreano e o seu próprio pai, Kim jong-il, usaram passaportes falsos e fraudulentos, originários do Brasil, para conseguirem vistos e viajarem para países ocidentais na segunda metade da década de 1990. A informação foi divulgada nessa última terça-feira, (27), e trouxe imagens dos passaportes. [VIDEO]

Neles, Kim e o seu pai aparecem em fotos nos passaportes, que têm origens no estado de São Paulo, no Brasil.

A emissão dos passaportes aconteceu no ano de 1996, e o atual ditador da Coreia do Norte apareceu com o nome de “Josef Pwag”, com nascimento na capital paulista, no dia primeiro do mês de fevereiro do ano de 1983. Na filiação do passaporte do ditador Kim, estava o nome do seu suposto pai, “Ricardo Pwag”, e de sua suposta mãe [VIDEO]: “Marcela Pwag Joou”.

O passaporte também revela que a ‘repartição expedidora’, o órgão que expediu os passaportes para Kim e o seu pai [VIDEO], foi a embaixada do Brasil na cidade de Praga, capital da República Tcheca.

Brasil é um dos poucos países no mundo que mantém embaixada norte-coreana

Vale lembrar que o Brasil é um dos poucos países no mundo que mantém relação diplomática com o governo ditatorial da Coreia do Norte.

Ao saber disso, a embaixada norte-coreana em terras brasileiras não quis comentar nada sobre o caso, mas o Ministério de Relações Exteriores do Brasil entrou em contato com a agência de notícias, a Reuters, e afirmou que está fazendo investigações sobre o caso – a agência de notícias europeia disse que teve acesso somente a algumas cópias dos passaportes. Dessa forma, a Reuters, até o momento, não consegue discernir ao certo se os passaportes foram, de fato, adulterados.

Kim teria usado passaporte para visitar a Disneylândia, em Tóquio

O atual ditador da Coreia do Norte teria usado o passaporte brasileiro para fazer uma visita à Disneylândia da cidade de Tóquio, que é capital do Japão. A informação é do jornal japonês “Yomiuri Shimbun”, que informou o caso no ano de 2011.

“Eles usaram passaportes brasileiros, que claramente mostram fotos de Kim Jong-un e Kim Jong-il”, disse uma fonte, à Reuters, que comentou que a família do ditador tinha o desejo de viajar e conhecer o mundo capitalista, que não existia e nem existe na Coreia do Norte.