A indicação da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) para o Ministério do Trabalho virou um problema de Justiça. Há mais de um mês, quando foi indicada a Temer [VIDEO] por seu pai, o mensaleiro Roberto Jefferson, para assumir a pasta, sua posse vem sendo embargada em diversas instâncias. Tudo começou quando se descobriu que a deputada já foi condenada pela Justiça do Trabalho por dívidas trabalhistas. Após isso, um grupo de advogados entrou com o pedido para tentar barrar a posse.

Com os holofotes em cima de si, descobriu-se que a filha do mensaleiro já pressionou servidores públicos em troca de voto. O Fantástico do último domingo (4) teve acesso a áudios de uma reunião de 2014 em que a deputada pressionava os servidores que trabalhavam com ela em uma das secretarias do Rio de Janeiro a fazerem campanha por sua candidatura a deputada federal.

Nos diversos áudios, Brasil afirma que se ela não for eleita, os funcionários perderão o emprego.

Mesmo com toda essa confusão, a filha de Roberto Jefferson ainda é amplamente apoiada por seus colegas de bancada. Segundo levantamento do G1, dos 15 deputados colegas de partido de Cristiane, dez querem que o governo insista em sua nomeação. Dois não quiseram responder, outros dois não foram encontrados e um disse que o governo deve desistir.