O presidente Michel Temer acabou gerando uma polêmica, nesta sexta-feira (23), ao falar sobre a situação no Rio de Janeiro. Durante uma entrevista ao jornalista José Luiz Datena, para a BandNews TV, o presidente ressaltou algumas ações que estão acontecendo no Rio de Janeiro, pós a presença das Forças Armadas nas ruas.

''Nós esperamos que não aconteça [o confronto entre militares e criminosos], porque a ideia é dar todo apoio [às polícias]. Mas se houver necessidade, [o militar] parte para o confronto'', afirmou Michel Temer.

Além disso, o presidente ressaltou que os militares irão ficar nas ruas do Rio de Janeiro até dezembro de 2018, que é o tempo necessário para o estado se reerguer financeiramente para investir na segurança pública, como para aumentar o efetivo de policiais nas ruas.

Até o fechamento desse artigo, nenhuma nova informação foi apresentada.

Por que está acontecendo intervenção federal no Rio de Janeiro?

Nos últimos meses, o Rio de Janeiro está passando por diversas dificuldades financeiras. Diante disso, não é possível investir na área da segurança pública. Sabendo disso, os maus elementos aproveitam para realizar crimes diuturnamente na cidade, pois abem que a presença de viaturas policiais nas ruas é pequena. Nos últimos meses, o estado apresentou um cenário bastante caótico, resultando no aumento da criminalidade.

Além disso, diversos policiais militares [VIDEO] estão sofrendo com isso. Até o início deste ano, quase 20 policiais perderam as suas vidas para a criminalidade. Um dos últimos casos foi de um tenente da Polícia Militar [VIDEO] do Batalhão de Bangu, localizado na Zona Oeste do Rio.

Com esse cenário crítico, muitos policiais estão largando a farda com medo de serem as novas vítimas dos criminosos.

Luiz Fernando Pezão, que é o atual governador do Rio de Janeiro, fez um apelo para o presidente, dizendo que era necessário uma intervenção de Forças Armadas nas ruas para tentar amenizar o crime nas ruas. Diante disso, Michel Temer aprovou o pedido.

Divisão de opiniões dos cariocas

Alguns cariocas não aprovam as forças militares nas ruas da cidade. Muitos dizem que os militares não são preparados para combater a guerra urbana. Em redes sociais, muitas pessoas disseram que era necessário um novo concurso público para a Polícia Militar.

Por outro lado, algumas pessoas dizem ser a favor. Muitas dizem que a violência está grande na cidade e com os militares nas ruas, a criminalidade irá amenizar.