Uma situação complicada que permeia a realidade no meio militar, em se tratando das ações implementadas pelo Governo do presidente Michel Temer, ao se tratar de assuntos "espinhosos" e de extrema relevância para o Palácio do Planalto, vem à tona, a partir de repercussão considerada negativa nos meios militares do país, especialmente no Exército brasileiro.

O que se passa é que não pegou muito bem na caserna um vídeo publicado e repercutido intensamente nas redes sociais em que um dos principais ministros do governo do presidente Michel Temer aparecia apoiando enfaticamente a aprovação da Reforma da Previdência social, considerada, até então, um dos principais pilares e a "menina dos olhos" do Palácio do Planalto [VIDEO].

Trata-se do ministro-chefe do gabinete de Segurança Institucional [VIDEO] da Presidência da República, general Sérgio Etchegoyen. Recentemente, em seu vídeo publicado de apoio à reforma previdenciária, o general Etchegoyen afirmou que a aprovação dessa matéria poderia ser considerada um ato de coragem.

'Tensão' nas Forças Armadas

A tensão acabou tomando conta das Forças Armadas, especialmente do Exército brasileiro, já que, segundo propagado nos meios militares, existiria uma provável convicção por parte dos integrantes militares, de que suas aposentadorias poderiam ter as regras alteradas, de modo que isso teria causado uma forte preocupação e insatisfação da área militar para com o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, general Sérgio Etchegoyen.

Vale ressaltar que em alguns grupos presentes em redes sociais, principalmente por meio do aplicativo WhatsApp, militares que fazem parte do alto escalão do Exército e também membros integrantes do "chão" do quartel, estariam muito descontentes com a atuação do general Sérgio Etchegoyen. Alguns teriam, inclusive, chamado o ministro de "traidor".

Alguns dos integrantes da área militar acreditam fielmente que o ministro Etchegoyen deverá sair à disputa de algum cargo eletivo nas eleições deste ano em 2018 e, inclusive, apostam que se isso vier a acontecer, o mesmo seria lembrado por ter atuado contrariamente aos interesses de sua categoria. Entretanto, apesar desses episódios, o ministro Sérgio Etchegoyen é visto com simpatia na área militar para assumir o comando da futura pasta do Ministério da Segurança Pública no Brasil. O próprio presidente Michel Temer vê com muita simpatia o nome do general para assumir o comando da pasta supracitada, diante da enorme rejeição do ex-secretário de Segurança Pública do estado do Rio de Janeiro, José Mariano Beltrame.