O ex-ministro Antonio Palocci decidiu vir com tudo e tentar suas últimas cartadas para amenizar a sua punição. Palocci foi condenado a 12 anos, 2 meses e 20 dias pelo juiz federal Sérgio Moro por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele participou de um esquema criminoso que envolveu a empresa Sete Brasil e a Petrobras em contratos fraudulentos. Enormes quantias foram retiradas dos cofres públicos e repassadas para uma conta-corrente da construtora Odebrecht destinada ao PT.

Nesta nova carta pública, Palocci afirmou que irá comentar sobre a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do processo eleitoral.

Ao ver que seu acordo de delação premiada está emperrado, o ex-ministro pretende relatar crimes cometidos por Lula e pela cúpula do PT.

Os advogados de Palocci já pediram um novo interrogatório e acionaram o Tribunal Regional Federal da 4a. Região [VIDEO]. De acordo com seus advogados, o condenado da Lava Jato possui informações preciosas que servirão para ajudar os trabalhos da Justiça.

As ameaças contidas na nova carta do ex-ministro podem desestabilizar o PT, já que ele era muito ligado com todas as decisões do partido e sabia de muita coisa.

Em sua primeira carta, divulgada no ano passado, ele falou para Sérgio Moro [VIDEO] sobre o "pacto de sangue" que existia entre o patriarca da Odebrecht, Emílio Odebrecht, e o ex-presidente Lula.

Um dos principais objetivos de Palocci é mover o Judiciário a seu favor trazendo aquilo que os investigadores precisam para acabar com todas as dúvidas.

Ódio

Petistas não querem nem ver Palocci pela frente. O ódio ao ex-ministro e amigo de Lula é muito grande. Ele foi expulso do partido e chamado de mentiroso pelos seus ex-companheiros.

Lula chegou a dizer em um depoimento a Moro que sentia pena de Palocci e não raiva. As declarações do ex-ministro afetaram de vez o ex-presidente. Ele ressaltou, no ano passado, que Lula recebia dinheiro vivo de esquemas irregulares de construtoras com a Petrobras.

O simulador

Mesmo Lula dizendo não ter raiva de Palocci, em certos momentos de seu depoimento a Moro, o petista falou que o ex-ministro era simulador, calculista e frio.

Para Lula, o ex-petista está com medo da Justiça e quer acabar com a vida de todo mundo.

Advogados de Palocci mostram um outro lado. Eles admitem que o seu cliente tem informações contundentes que servirão para elucidar fatos criminosos cometidos pelo PT e que envolveram, sem nenhuma dúvida, o ex-presidente.