Paulo Maluf vive um dos piores momentos de sua vida. Ele foi condenado em 2017 pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a 7 anos, 9 meses e 10 dias de prisão por lavagem de dinheiro ao receber propina por desvio de obras quando estava no comando da prefeitura de São Paulo, entre os anos de 1993 a 1996. No final do ano passado, o ministro Edson Fachin determinou a prisão do politico em regime fechado.

Após o Carnaval, os ministros da Corte decidirão sobre um novo habeas corpus impetrado pelos advogados de Maluf pedindo a sua liberdade. Há até a possibilidade de transformar o regime fechado em prisão domiciliar. Um dos motivos seria a saúde frágil do detento.

Maluf está com 86 anos e tem tido uma decaída gigantesca na cadeia. Ele emagreceu 10 kg e seus cabelos estão da cor da neve, já que a tintura foi abandonada. Ele está com uma enorme barba porque tem sérios problemas para usar a lâmina dentro da prisão. Um outro preso, que é médico, ajuda Maluf a caminhar com as muletas. Esse detento [VIDEO] está na mesma cela que o ex-prefeito de São Paulo, na ala dos idosos da Papuda.

Família

Paulo Maluf [VIDEO] já avisou que não quer nenhum de seus familiares no local. Ele cancelou qualquer visita que possa ter, pois não admite que sua família passe pelo constrangimento de uma revista íntima.

A única pessoa que ele recebe na prisão é seu assessor, Jesse Ribeiro, que sempre leva frutas ao ex-prefeito e uma quantia de R$ 100 para ele gastar na cadeia. Maluf também recebe a equipe do advogado Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay.

Problemas de saúde

No começo de janeiro, os advogados de Maluf fizeram um pedido à Justiça para que o seu cliente consiga prisão domiciliar. Eles alegaram que Maluf está com sérios problemas cardíacos e citou a morte de outros dois detentos na papuda, vítimas de enfarte.

De acordo com a defesa, a situação dentro do presídio é preocupante. No local não existe o mínimo de assistência médica necessária a um idoso. Maluf vive um quadro de gravíssimo risco. O pedido foi enviado ao juiz da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal, Vinícius Santos Silva.

O objetivo principal dos advogados é provar que não tem condições do ex-prefeito continuar na Papuda. O que está acontecendo neste local é uma forma de sofrimento abolida há muito tempo pelo sistema penal brasileiro.

Segundo os advogados, falta uma equipe médica para casos de emergência e Maluf não pode ficar nessa situação, já que possui a saúde debilitada.