Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro [VIDEO] iniciou um inquérito, na manhã desta sexta-feira (16), para verificar a possibilidade de uma provável irregularidade nas viagens ao exterior feitas pelo político Marcelo Crivella, atual Prefeito do rio de janeiro.

Crivella fez posse do cargo na prefeitura do Rio no início de 2017, e desde essa data ele teria passado 38 dias viajando para o exterior em viagens oficiais.

O prefeito realizou a última viagem no feriado de carnaval, onde passou os dias de feriado na Europa, na companhia de mais três pessoas. Segundo a prefeitura, Marcelo voltaria na última quinta-feira (15), mas ainda não teria desembarcado no Brasil até o fechamento dessa reportagem.

O prefeito tinha compromissos na cidade devido ao temporal que ocorreu na madrugada desta quinta-feira (15), deixando quatro mortos e mais de cinco mil pessoas sem abrigo. A tempestade destruiu avenidas e comércios em toda a capital, causando interdições e alagamentos. Mas nem mesmo esse motivo foi o suficiente para Marcelo voltar ao país.

O Ministério Público fez uma solicitação protocolar de documentos constando os valores gastos com as diárias e passagens referentes a todas as viagens internacionais realizadas pelo prefeito desde o início de seu mandato, para esclarecimentos dos custos feitos em viagens oficiais para fora do país, realizadas por ele e sua equipe.

Em 2017, o Município do Rio fez uma alteração na Resolução 68, elevando em 47% os valores gastos em viagens oficiais ao exterior feitas por agentes públicos.

Para os países da Europa, o valor das despesas teve um aumento de, aproximadamente, £ 300 para cerca de £ 435,87. Em viagens para outros países, o aumento foi de US$ 282 para US$ 410.

Segundo previsto na lei, o prefeito tem até 15 dias, após retornar de uma viagem oficial, para enviar um relatório ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, informando os resultados obtidos em viagens internacionais oficiais.

As investigações apontaram que o prefeito não fez uma publicação no Diário Oficial [VIDEO]elegendo um substituto legal para ficar encarregado das funções administrativas na cidade durante o tempo que estivesse na Europa enquanto período de Carnaval.

A Prefeitura do Rio de Janeiro fez um comunicado dizendo que está aguardando o ofício do Ministério para o encaminhamento dos documentos solicitados, e que estaria tudo conforme as leis referentes às viagens oficiais que o prefeito tenha feito no tempo em que está a comando da cidade.