Como se fosse uma verdadeira novela mexicana ou um jogador disputado no mercado que não sabe qual clube escolher, o apresentador #Luciano Huck vai vendo sua situação política ser objeto do noticiário a cada dia. Apesar de ter negado verbalmente a possibilidade de se candidatar em 2018 em uma ocasião passada, o global tem dado sinais de que pode repensar sua posição. E um partido já se diz de "portas abertas" para recebê-lo.

Trata-se do Partido Popular Socialista, o PPS, que é presidido pelo deputado federal de São Paulo, #Roberto Freire, um admirador declarado do apresentador das tardes da Rede Globo. Huck, que não tem filiação política neste momento, tem a preferência da sigla para um eventual pleito presidencial no segundo semestre desse ano.

"Se ele quiser, na hora que ele bem entender e resolver que vai disputar a presidência da República, o nosso partido PPS estará de portas abertas para recebê-lo. Não há nada definido no PPS e pode ser até que Huck opte por entrar em outro partido. Não sabemos. Mas quero dizer que a porta está aberta", garantiu Freire em entrevista concedida e publicada pelo portal UOL.

O dirigente partidário lembrou que o PPS deve definir o seu posicionamento nas próximas eleições em um congresso nacional da sigla entre 23 e 25 de março. Até lá, a promessa é de que Huck já tenha definido o seu futuro. De acordo com informações publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo, o apresentador vai se posicionar oficialmente logo após os dias de carnaval, isto é, já no meio da semana que vem.

Só que, curiosamente, uma outra informação que foi veiculada entre quarta e quinta-feira deu a entender que Huck mais uma vez refutara sua candidatura.

O apresentador levou sua defesa ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) [VIDEO] em um processo no qual o Partido dos Trabalhadores (PT [VIDEO]) o acusa de ter feito propaganda política em benefício próprio, ainda em janeiro. Segundo o tribunal, Huck e seus advogados garantiram que essa candidatura não aconteceria na próxima eleição.

O fato é que já há alguns anos Luciano Huck tem adotado uma postura política incisiva. Durante o segundo turno das eleições de 2014, por exemplo, ele foi visto prestando apoio ao lado do candidato derrotado Aécio Neves. Já no ano passado, em artigo, disse que "era chegada a hora de pessoas da minha geração ocuparem os cargos de poder". Em outro texto, dessa vez em dezembro, à Folha, dizia que abria a mão de sua candidatura.

Sobre esse artigo em específico, Freire, em avaliação feita durante a entrevista ao UOL, comentou que o apresentador "não excluiu totalmente a possibilidade de se candidatar".

Números e elemento FHC

Aos poucos, Huck vai ganhando apoio importante do empresariado e de políticos mais experientes como o ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, o FHC.

Em entrevista nesta semana à Jovem Pan, o tucano chegou a dizer que a candidatura de Huck seria "boa para arejar a política" e por representar "perigo à política tradicional".

FHC e Luciano Huck são amigos pessoais e mantêm boa relação há anos. Boatos inclusive dão conta de que os dois se encontrariam nos próximos dias para debater o tema da eleição, o que acabou não sendo confirmado por nenhuma das duas partes.

Por outro lado, os números atuais dão ânimo à suposta tentativa de candidatura do apresentador da Globo. A última pesquisa Datafolha, divulgada na semana passada, indicou que ele tem 8% das intenções de voto igualado ao provável candidato escolhido pelo PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que, aliás, disse que não se sentiu desprestigiado com os elogios de FHC ao famoso âncora da tarde de sábado da Globo.