A maior autoridade do país em se tratando do Poder judiciário brasileiro [VIDEO] na atualidade, ministra Cármen Lúcia, que preside o Supremo Tribunal Federal (STF), tomou uma decisão de extrema relevância que "mexe com os brios" do Governo do presidente da República, Michel Temer. A magistrada mineira foi uma das principais responsáveis por causar um verdadeiro "mal-estar" no meio político em Brasília, especialmente, em relação ao Palácio do Planalto. A decisão tomada pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) [VIDEO] se refere à possibilidade ou não de que a deputada federal e presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Cristiane Brasil (PTB-RJ), assuma o Ministério do Trabalho, algo que vem se tornando cada vez mais distante para as pretensões do governo e da própria deputada fluminense.

Vale lembrar que a deputada federal Cristiane Brasil é filha do ex-deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), que é considerado o principal delator de todo o esquema de compra de votos de parlamentares que resultou numa das piores crises políticas, durante o mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O escândalo de corrupção que favorecia a distribuição de propinas a deputados para que votassem de acordo com o governo, durante o ano de 2005, chegou a ser denominado de "Mensalão" e acabou sendo o principal precursor do mega escândalo de corrupção na Petrobras, que segue sob investigação da força-tarefa da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, conduzida pelo juiz Sérgio Moro, a partir da primeira instância de Curitiba, no Paraná.

Presidente do Supremo toma decisão contrária ao governo Temer

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, decidiu que somente a Suprema corte brasileira poderá definir através de julgamento se a deputada Cristiane Brasil poderá ou não assumir a pasta do Ministério do Trabalho.

Por meio dessa determinação da magistrada, continua son suspensão a posse da deputada fluminense como ministra de Estado.

A ministra Cármen Lúcia acabou atendendo à reclamação feita no Superior Tribunal de Justiça (STJ) que solicitava a cassação de uma decisão tomada no STJ que liberava a parlamentar para que fosse empossada no Ministério do Trabalho. Entretanto, de acordo com a decisão publicada na última quarta-feira (14), Cármen Lúcia deixou claro que a competência a respeito do caso que envolve a deputada Cristiane Brasil, seria do próprio Supremo Tribunal Federal, cuja determinação mantém a suspensão da posse, cuja decretação ocorreu no dia 22 de janeiro, justamente, horas antes de solenidade no Palácio do Planalto.

Vale lembrar que um grupo de advogados havia recorrido anteriormente, juntamente ao Supremo Tribunal Federal (STF), com o propósito de que fosse "barrada" a posse de Cristiane, o que acabou se concretizando.Uma das principais alegações contidas no processo contra Cristiane, trata-se de ações trabalhistas, já que ela teria praticado pessoalmente graves violações das leis do Trabalho, flagradas e comprovadas, em pelo menos, duas demandas judiciais.

Um dos casos se refere a um ex-motorista da parlamentar no ano de 2016, que moveu processo por ter supostamente trabalho sem carteira assinada. Cristiane Brasil acabou sendo condenada a pagar mais de R$ 60 mil por violações nas leis trabalhistas.