Em mais uma operação deflagrada nesta última segunda-feira, 26 de fevereiro, pela Polícia Federal, a Operação Cartão Vermelho envolveu o ex-governador da Bahia, o petista Jaques Wagner. A PF cumpriu mandados de busca e apreensão deixando petistas que avaliam serem vítimas de uma ''grande perseguição política'' furiosos. A polícia investiga o superfaturamento em obras que superariam o valor de R$ 450 milhões através de contratos irregulares.

No entanto, a desembargadora do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, Mônica Jacqueline Sifuentes Pacheco de Medeiro, negou pedidos vindos da Polícia Federal para declarar a prisão do petista Jaques Wagner.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lula

Ao que tudo indica, a desembargadora tem certa relação de ''amizade'' com o Partido dos Trabalhadores. Mônica foi nomeada em 2010 para a vaga, ela foi colocada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO], réu em processos pela Operação Lava Jato.

A desembargadora autorizou a ação de busca e apreensão pela Operação Cartão Vermelho, porém se limitou a evitar a prisão de Jaques. Em 2016, segundo reportagens vinculadas pelo portal ''Metrópoles'', Mônica foi investigada pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça) devido a acumular uma grande quantidade de processos que ficaram parados na Justiça. Mônica estaria fazendo viagens constantemente e com isso seu trabalho ficava sem movimentação. Cerca de 2,6 mil ações ficavam pendentes para análise em seu gabinete.

A nomeada por Lula reconheceu que seu gabinete estava com excesso de processos acumulados, e como justificativa enfatizou que este não seria uma problema apenas em seu gabinete.

Operação Cartão Vermelho

A nova operação da Polícia Federal foca exclusivamente no ex-governador Jaques Wagner.

O petista é acusado de lavagem de dinheiro e corrupção, propinas teriam sido destinadas para campanhas eleitorais.

Conforme as investigações mexem a fundo com o Partido dos Trabalhadores [VIDEO], certa revolta entre os petista acontece. A senadora Gleisi Hoffmann justificou que seu partido é vítima de uma emboscada do Judiciário. Em prol de Wagner, a senadora afirmou que a sociedade brasileira estaria consciente dessa movimentação contra seu partido, justificando que a Justiça tenta criminalizar o PT de todas as formas e até mesmo os advogados que atuam em defesa dos réus.

O ex-presidente Lula chegou a um ponto que poderá ter prisão decretada em breve e está inelegível para concorrer as eleições presidenciais. Lula foi condenado em um processo do tríplex em 12 anos e um mês de cadeia no TRF-4.