A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, foi questionada sobre quando irá colocar em pauta no Supremo o julgamento do habeas corpus pedido pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Em uma resposta clara e contundente, a ministra disse, por meio de sua assessoria, que não tem nenhuma previsão de quando irá colocar esse assunto na pauta da Corte.

A defesa do petista vê a única salvação para Lula não ser preso nas mãos do STF.

Com essa decisão, Cármen Lúcia "esfria" as esperanças de Lula e dá caminhos para sua ida a Curitiba.

Numa reunião com o ministro Edson Fachin, o advogado de Lula, ex-presidente do STF Sepúlveda Pertence, pediu para que fosse dado um habeas corpus ao seu cliente. Para não ter que decidir sozinho por esse assunto, Fachin enviou o caso ao Plenário. Com um possível novo entendimento dos ministros da Corte sobre a prisão após a condenação em segunda instância, surgiu a possibilidade de Lula conseguir o habeas corpus.

Porém, a presidente do STF é Carmen Lúcia e ela decidiu mudar a imagem do Supremo que tem sido atacado nos últimos tempos.

Se a ministra não colocar em pauta o julgamento do habeas corpus do petista, Lula estará atado com a Justiça e seu futuro dependerá da decisão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Os desembargadores podem já no mês de março decretar a prisão do petista.

Caso específico

Em uma de suas entrevistas, Cármen já havia falado que o Supremo não pode se "apequenar' diante de casos específicos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Governo

Mudar a jurisprudência do STF para ajudar Lula seria algo inaceitável pela sociedade e destruiria a imagem da Corte.

A ministra recebe o apoio da procuradora-geral da República Raquel Dodge. A procuradora defende que Lula cumpra sua condenação preso como qualquer outro criminoso.

Revolta

As palavras de Cármen Lúcia causaram revoltas em blog de Esquerda. O site Brasil 247, voltado a defender o ex-presidente Lula, afirmou que a atitude da ministra é algo lamentável na história do Brasil.

Os defensores de Lula queriam o julgamento do habeas corpus, pois há alguns ministros que defendem que os condenados só possam ser presos após se esgotarem todos os recursos. Um dos ministros é Ricardo Lewandowski.

O site de Direita, "O Antagonista”, aplaudiu decisão da ministra e afirmou que ela é a única capaz de mudar a imagem deteriorada do Supremo.

Resta saber quais serão as próximas investidas da defesa de Lula para tentar evitar a sua prisão.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo