Michel Temer concedeu uma entrevista exclusiva à Rádio Guaíba nesta sexta-feira (9). O peemedebista abordou diversos temas, inclusive a reforma da Previdência [VIDEO], seu futuro e o legado que pretende deixar ao País, após o fim de 2018. Apesar de toda rejeição que carrega em suas costas e as inúmeras críticas que as reformas que propõe sofrem da população, Temer ainda acha possível sair com uma boa imagem ao final do mandato.

Ao ser questionado sobre uma possível candidatura à Presidência da República em 2018, Temer desconversou. Segundo ele, "no momento", é candidato apenas a ficar para a história como alguém que foi capaz de tirar o Brasil da recessão.

Essa não é a primeira vez que Michel Temer comenta que quer ficar na história do País. Em seu discurso de posse, afirmou que o seu desejo era ser conhecido como o "presidente reformista".

Após uma das pesquisas comprovando sua rejeição recorde na história do Brasil, Temer afirmou que utilizaria dessa impopularidade para realizar medidas que não são do agrado da população. Na entrevista dessa sexta, reforçou a ideia. Ele afirmou que ouviu de um empresário que deveria usar sua impopularidade para passar as reformas. E completou dizendo: "É isso que estou fazendo".