O presidente Michel Temer fez um pronunciamento na cadeia nacional de TV e rádio, nessa sexta-feira (16), dizendo que a intervenção no estado do Rio de Janeiro foi decidida em uma reunião [VIDEO] juntamente com o governador do estado, Luiz Fernando Pezão (PMDB).

Um decreto foi assinado pelo presidente na manhã dessa sexta-feira (16), permitindo que as Forças Armadas comecem a comandar ações de segurança pública no em todo estado do Rio de Janeiro.

Na TV, Temer afirmou que o crime organizado quase tomou conta do Rio, e disse que o problema está se espalhando pelo país, tirando o sossego do povo brasileiro.

Temer também comentou sobre o fato de que os presídios [VIDEO] brasileiros têm sido usados como escritórios para que os bandidos arquitetem crimes que serão cometidos aqui fora, e que as ruas e praças da cidade têm sido local para eles usarem de salão de festas.

Sobre a criminalidade nas rodovias do país, o presidente disse que a intervenção ajudará a acabar com o transporte ilegal de drogas e armas, e os assaltos aos motoristas honestos que passam por esse problema todos os dias.

O decreto foi apresentado primeiramente em uma reunião de emergência realizada na noite de quinta-feira (15), no Palácio da Alvorada.

O decreto foi publicado no "Diário Oficial", assim a intervenção já está em vigor em todo o estado. Para continuar até a data prevista, 31 de dezembro de 2018, a intervenção deve passar por uma votação na Câmara, que foi agendada para segunda (19).

Segundo Luiz Fernando, um pedido foi feito para uma implantação da Garantia da Lei e da Ordem (GLO), porém, a medida tomada por Temer foi diferente. O governo federal garantiu que a intervenção seria a estratégia mais apropriada para diminuir a violência no estado, que teve um aumento significativo na criminalidade nos últimos anos.

O General Walter Souza Braga Neto, de 60 anos, comandante Militar do Leste, responsável por arquitetar e executar trabalhos feitos na segurança durante os jogos Olímpicos que ocorreram no Rio de Janeiro em 2016, foi designado a interventor.

Walter é um general de 4 estrelas e presta serviços ao Exército brasileiro há 43 anos. Ele já serviu a Pátria no sudeste asiático, em uma missão de paz nas Nações Unidas.

A escolha e nomeação do Comandante foi feita pelo próprio presidente nessa sexta-feira.

Braga Netto já se dedica a auxiliar a segurança pública, tendo uma visão honrosa pela Polícia Civil fluminense.