O presidente Michel Temer fez um pronunciamento na cadeia nacional de TV e rádio, nessa sexta-feira (16), dizendo que a intervenção no estado do Rio de Janeiro foi decidida em uma reunião juntamente com o governador do estado, Luiz Fernando Pezão (PMDB).

Um decreto foi assinado pelo presidente na manhã dessa sexta-feira (16), permitindo que as Forças Armadas comecem a comandar ações de segurança pública no em todo estado do Rio de Janeiro.

Na TV, Temer afirmou que o crime organizado quase tomou conta do Rio, e disse que o problema está se espalhando pelo país, tirando o sossego do povo brasileiro.

Temer também comentou sobre o fato de que os presídios brasileiros têm sido usados como escritórios para que os bandidos arquitetem crimes que serão cometidos aqui fora, e que as ruas e praças da cidade têm sido local para eles usarem de salão de festas.

Sobre a criminalidade nas rodovias do país, o presidente disse que a intervenção ajudará a acabar com o transporte ilegal de drogas e armas, e os assaltos aos motoristas honestos que passam por esse problema todos os dias.

O decreto foi apresentado primeiramente em uma reunião de emergência realizada na noite de quinta-feira (15), no Palácio da Alvorada.

O decreto foi publicado no "Diário Oficial", assim a intervenção já está em vigor em todo o estado.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Michel Temer

Para continuar até a data prevista, 31 de dezembro de 2018, a intervenção deve passar por uma votação na Câmara, que foi agendada para segunda (19).

Segundo Luiz Fernando, um pedido foi feito para uma implantação da Garantia da Lei e da Ordem (GLO), porém, a medida tomada por Temer foi diferente. O governo federal garantiu que a intervenção seria a estratégia mais apropriada para diminuir a violência no estado, que teve um aumento significativo na criminalidade nos últimos anos.

O General Walter Souza Braga Neto, de 60 anos, comandante Militar do Leste, responsável por arquitetar e executar trabalhos feitos na segurança durante os jogos Olímpicos que ocorreram no Rio de Janeiro em 2016, foi designado a interventor.

Walter é um general de 4 estrelas e presta serviços ao Exército brasileiro há 43 anos. Ele já serviu a Pátria no sudeste asiático, em uma missão de paz nas Nações Unidas.

A escolha e nomeação do Comandante foi feita pelo próprio presidente nessa sexta-feira.

Braga Netto já se dedica a auxiliar a segurança pública, tendo uma visão honrosa pela Polícia Civil fluminense.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo