O presidente Michel Temer assinou, nesta sexta-feira (16), um decreto autorizando intervenção militar no Estado do Rio de Janeiro. Conforme o decreto, o general do Exército Walter Souza Braga Netto ficou com a responsabilidade de ser o interventor do estado.

Com argumentos a favor da intervenção, Temer declarou que essa medida extrema é necessária para dar mais tranquilidade ao povo carioca. Segundo Temer, o Governo dará respostas duras contra o crime organizado e a ordem será restabelecida em todo o estado.

Diante das decisões tomadas pelo presidente, surgiram críticas e apoio. Nesta matéria foi selecionada duas visões diferentes do assunto que foram divulgadas pela Folha de São Paulo.

A primeira vem do procurador da República e membro da Operação Lava Jato [VIDEO], Carlos Fernando dos Santos Lima e a segunda visão, é do tenente-coronel Durval Lourenço Pereira, que é mestre em Operações Militares no Exército Brasileiro.

Palavras do procurador

Carlos Fernando escreveu um artigo, publicado neste sábado (17), afirmando que os caminhos escolhidos por Michel Temer estão totalmente equivocados e não deixa de ser uma enganação ao povo brasileiro.

De acordo com Lima, a corrupção política que há anos devasta o Brasil se tornou a causa fundamental de violência nos estados brasileiros. O problema do Brasil é crônico, já que lideranças corruptas nunca se preocuparam em criar planos que favorecessem a população.

Para o procurador, primeiramente, é necessário combater a corrupção política.

Dessa forma, tudo vai melhorar: a Saúde, a Educação e a Segurança. Combater o crime no Rio de Janeiro é escorrer água pelas mãos, ou seja, o combate é bem sucedido ali e outras regiões serão tomadas de graves problemas.

Lima afirma que as decisões do presidente vão acabar manietando todas as reformas que o Brasil precisa em caráter de urgência. Com a intervenção no Rio, o governo ficará impossibilitado de debater reformas e emendas constitucionais, já que a Constituição não permite emendas quando se tem uma intervenção federal no Brasil.

Palavras do tenente-coronel

Durval Lourenço comentou que a intervenção decidida pelo governo federal foi algo bem pensado e necessário para o momento atual.

Segundo o oficial, o Rio de Janeiro é alvo de uma enorme insegurança e medidas devem ser tomadas imediatamente. Crianças morrem por bala perdida, pessoas se deitam no chão para escapar de tiroteios, pessoas boas são mortas por coisas banais. Os traficantes é que ditam como deve ser a vida no Rio e eles enfrentam a polícia sem demonstrar medo.

Conforme os dizeres do militar, a atitude de Temer está dentro da Constituição e recebeu o apoio do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão. Dessa forma, tudo é legal e dentro da normalidade.

Num ponto, Durval concorda plenamente com o procurador. Os escândalos de corrupção que tomaram conta de governos são a causa de origem para tantos problemas vivido no país. Hoje, se busca a ordem na segurança pública, porém, há a necessidade de outras medidas serem tomadas pelo governo para que tudo o que é feito agora, não se torne em vão.