Oficialmente, até o momento, a #Reforma da Previdência está marcada para ser votada no plenário da Câmara dos Deputados no dia 20 de fevereiro [VIDEO]. Porém, essa data está sob forte risco de ser cancelada. Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados, ficou muito irritado com as últimas declarações de Michel Temer sobre a situação da reforma. Segundo a Folha de S. Paulo, a pretensão atual de Maia é engavetar o projeto.

A irritação do possível candidato à Presidência da República pelo DEM surgiu após Michel Temer dizer "ter feito sua parte" [VIDEO] para a aprovação da reforma. A Folha ainda informou que a vingança de Rodrigo Maia deve vir em forma de um discurso muito duro fazendo críticas a articulação do governo.

O jornal ainda diagnosticou que o Planalto perdeu muito do seu poder de barganha após ter negociado tanto para impedir que as duas investigações contra Temer passassem na Câmara.

O governo não tem nenhuma previsão de conseguir os 308 votos necessários para aprovar a reforma no plenário da Câmara. Segundo matéria do jornal A Tarde desta segunda-feira (5), o governo tem apenas 237 votos até o momento. Com a derrota iminente, Maia quer engavetar o projeto e passar a culpa da derrota para o Executivo, que não seria capaz de articular com a base o número de votos necessários. #Dentro da política