Os deputados, a partir do dia 8 de março, tem um mês para mudarem de partido sem correr nenhum risco de punição, antes das eleições de outubro. Somente no primeiro dia dessa "janela de transferência", 15 parlamentares mudaram de partido. Se contarmos desde 2015, quando iniciaram seus mandatos, 135 deputados, dos 513 que compõem a Câmara, mudaram de partido. Alguns deles já trocaram mais de uma vez.

O deputado que realizou mais trocas foi Adalberto Cavalcanti (PE). O parlamentar já mudou quatro vezes de partido em pouco mais de três anos de mandato.

Publicidade

Adalberto se elegeu pelo PTB. Posteriormente, saiu do partido e entrou no PMB. Na sequência, migrou para o PTdoB. Após algum tempo, retornou ao partido que lhe elegeu, o PTB. Por fim, saiu novamente do PTB e voltou uma segunda vez ao PTdoB.

Outros quatro deputados já realizaram três trocas de partido no intervalo de três anos. São eles: Cícero Almeida (Pode), Franklin (PP), Macedo (PP) e Valtenir Pereira (PSB).

Regra

A legislação prevê punição aos parlamentares que mudarem de legenda, correndo o risco de perderam até seus mandatos.

Porém, desde 2015, foi estabelecida essa janela de transferência que da um prazo de um mês para que os deputados façam trocas desejadas. A que está ocorrendo agora é a última antes da eleição de outubro.