Segundo a Polícia Federal, o senador pelo PSDB, Aécio Neves, teria um bloqueador de sinal telefônico ilegal de celular em seu apartamento. A PF entregou ao STF(Supremo Tribunal Federal), um relatório que comprovaria.

Pelos dados colhidos pela Polícia Fedral, o aparelho estava em pleno funcionamento após testes realizados e os elementos da antena poderiam sugerir o uso do aparelho para geração de ruído de alta frequência para causar interferências nos sinais de redes de comunicação móvel celular.

O aparelho foi ligado pelo perito com o auxílio de analisador de espectro. Um sinal de radiofrequência foi constatado nas faixas utilizadas pelo serviço de móvel pessoal.

A Anatel proíbe esse tipo de aparelho

Esse tipo de aparelho é proibido pela Anatel(Agência Nacional de Telecomunicações) e segundo a PF, não deveria estar em posse do senador tucano.

Além de ser considerado um equipamento proibitivo, o aparelho poderia beneficiar o senador em possíveis ilícitos cometidos pelo mesmo. O aparelho iria paralisar o funcionamento de alguns aparelhos com tecnologias 2G e 3G.

Em nota, a defesa de Aécio afirma que ele nunca usou o aparelho

Por meio de uma nota, o senador Aécio afirma que não sabia que o aparelho estaria ou não apto para a usabilidade, pois ele nunca havia utilizado o mesmo. Aécio também diz jamais ter usado qualquer aparelho parecido.

O senador afirma ter sido um presente que se encontrava em meio a outro que ele teria ganhado.

Diz também que não teria o conhecimento que o aparelho seria de uso ilícito.

Não foi a primeira vez de Aécio Neves

No ano de 2017, o senador pelo PSDB foi denunciado pelo então procurador geral da república, Rodrigo Janot, por crimes que dizem respeito à corrupção passiva e obstrução de justiça. O senador afirma não serem informações verdadeiras.

A popularidade de Aécio despenca

Segundo especialistas, Aécio Neves, estaria de mal a pior quando se diz respeito a sua reputação política. Isso tem muita relação com seus supostos envolvimentos em escândalos de corrupção os quais o senador estaria envolvido.

Na última eleição presidencial a qual Dilma Rousseff foi eleita, o senador ainda chegou ao segundo turno em uma eleição apertada e marcada, principalmente, pela votação secreta.

De lá para cá, os analistas políticos desenham um cenário onde o senador não teria a mínima chance de chegar a um segundo turno, uma vez que ele sequer seria escolhido por seus pares do PSDB para as eleições desse ano. Os especialistas afirmam que isso se deve ao fato de sua popularidade junto a população estar extremamente baixa.

Não perca a nossa página no Facebook!