A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia é alvo de grande pressão envolvendo ministros da Corte, partidos políticos e o governo. Devido a ministra não colocar em pauta a rediscussão sobre prisões após condenação em segunda instância, a presidente do Supremo foi procurada até por advogados de defesa para tratar sobre o tema.

Mantendo-se firme, Cármen está resistindo. A ministra deixou claro que não colocará em pauta o assunto e não abriu, em nenhum momento, dúvidas ou contrapôs sua decisão. Ontem, Cármen Lúcia lidou com um ''golpe baixo'' vindo do ministro Gilmar Mendes [VIDEO], que a princípio havia acatado um pedido de habeas corpus da Associação de Advogados do Ceará.

O objetivo seria livrar Lula da cadeia. Como a ideia de Mendes não teria apoio, o ministro desistiu.

No entanto, há outro ministro que tentar derrubar o posicionamento de Cármen, ele é o decano Celso de Mello, um dos colegas da Corte mais próximos da ministra. Nesta terça-feira, 20 de março, Celso está convidando pessoalmente, diversos ministros do STF para uma reunião. O objetivo do encontro está claro: emparedar Cármen Lúcia e salvar Lula da cadeia. Ao que tudo indica, a reunião tem caráter ''urgente'' já que está próxima ao resultado final de Lula no tribunal e acontece sem pautas e sem confirmação de quais ministros estarão presentes.

Desde que o ex-presidente Lula foi condenado, a rediscussão sobre condenação em segunda instância tomou outras proporções. Em 2016, os ministros do Supremo estabeleceram que as prisões devem ocorrer, mas a condenação de Lula fez com que vários membros do Judiciário mudassem de opinião em prol do petista.

Cármen Lúcia está sendo muito criticada por manter sua decisão firme e tratar condenados como devem ser tratados: mandá-los de vez para a prisão. A ministra resiste a tentação de ''salvar Lula'' e diversas vezes deixou claro que não colocará o tema na mesa.

A reunião de Celso de Mello é para ''emparedar'' a ministra, tentando fazer com que Cármen trate o assunto o mais rapidamente antes que o Tribunal Regional Federal da 4° Região dê o resultado final sobre Lula, podendo levar o petista imediatamente para a cadeia.

O ex-presidente foi condenado em 12 anos e um mês de prisão, ele é acusado de crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. A defesa de Lula [VIDEO] tenta todos os recursos disponíveis para salvar o petista. Quanto mais a situação de Lula piora, mais confusões ocorrem dentro do Supremo.

Diversos famosos brasileiros estão mandando mensagens de apoio a Cármen Lúcia, a frase é: ''resista, Cármen''. Forte e convicta, a ministra mostra que não se rebaixará as pressões.