O ex-governador e pré-candidato a presidência pelo PDT, Ciro Gomes fez algumas declarações a respeito do processo envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nesta última quarta-feira (7).

Ciro se declarou contrário à prisão do ex-presidente Lula antes de passar pelos últimos recursos da Justiça. O ex-governador disse que ainda que Lula [VIDEO]tenha sido julgado culpado nas duas instâncias ainda restam mais duas que podem declará-lo inocente e por isso ele não pode ficar preso na metade do julgamento e depois ser absolvido pela justiça. Segundo Ciro, isso não seria justo.

O ex-presidente Lula foi julgado e condenado em segunda instância á doze anos e um mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4).

Lula é acusado de ter dado vantagens indevidas a empreiteira OAS em contratos com a Petrobras, e ter recebido como propina da OAS um apartamento tríplex no Guarujá em São Paulo.

De acordo com o novo entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) Lula pode ser preso a qualquer momento, pois condenados em segunda instância já podem cumprir suas penas. Mas existem duas ações no Supremo que divergem desse entendimento e defendem que a pena só pode ser sentenciada após o termino do processo na Justiça [VIDEO].

Se baseando nestes argumentos os advogados de Lula deu entrada em um pedido de habeas corpus preventivo ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ). Mas o pedido foi negado pela quinta turma do STJ, foram cinco votos á zero contra o pedido de habeas corpus.

O ex-governador afirmou que Lula não irá disputar as Eleições que acontece neste ano por conta da Lei da Ficha Limpa que foi criada pelo próprio Lula.

De acordo com a Lei da Ficha Limpa, candidatos que já foram condenados em segunda instância não podem concorrer a cargos eleitorais políticos. Mas cabe ao Supremo Tribunal Eleitoral (STE) julgar os casos.

Ciro Gomes teve sua candidatura lançada nesta quinta-feira (8). O ex-governador é pré-candidato presidência do PDT, e já prevê que irá disputar as eleições em segundo turno com Geraldo Alckmin, que está representando o PSDB.

Ciro Gomes fala de seus planos para o país caso seja o novo presidente do Brasil

O ex-governador falou de alguns planejamentos pretende realizar caso venha ser o novo presidente do Brasil. Ciro disse que vai anular os leilões do pré-sal que foram feitos pelos outros governantes e que irá prosseguir com a lei da partilha. Essa lei obriga a Petrobras a ter partes de pelo menos trinta por cento de todas as negociações feitas na exploração petrolífera no Brasil.

Ciro disse também que vai fazer uma reforma na Previdência variável, diminuindo o tempo de contribuição para as pessoas que são trabalhadores rurais e que trabalham em atividades de esforço maior.