O Governo Federal, por meio do seu ministro de Segurança Pública, Raul Jungmann, se manifestou oficialmente nesta quinta-feira sobre a morte da vereadora carioca Marielle Franco. Em entrevista coletiva, Jungmann prometeu "somar todos os esforços" para encontrar os autores do crime que chegou o Brasil na noite da última quarta-feira.

"Estou aqui neste momento por conta de uma orientação do presidente Michel Temer. Nós (Governo Federal) vamos acompanhar esse caso até que toda a investigação se encerre e aponte os culpados. Quero dizer aos amigos e familiares da vereadora Marielle que vamos encontrar os assassinos e aplicar as devidas punições.

Nós vamos fazer justiça", prometeu.

Ele reconheceu, ao mesmo tempo, que o crime pode ter tido elo com o trabalho árduo de Marielle [VIDEO] em busca de melhores condições para as favelas do Rio de Janeiro e pela fiscalizaçao que ela fazia sobre a atuação das polícias nas comunidades mais pobres.

"Este ato foi feito visando silenciar uma das vozes que buscava representar moradores de comunidades carentes do Rio de Janeiro", avaliou Jungmann. Além de Marielle, o motorista do carro Anderson Gomes também foi morto na ação dos bandidos na quarta-feira.