O PT (Partido dos Trabalhadores) já admite a possibilidade do ex-presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva [VIDEO] ser realmente preso e isso poderia acontecer antes da Páscoa, segundo a cúpula da sigla. Após constatar essa possibilidade, os militantes planejam uma série de ações por todo o Brasil, entre elas, mobilizações nas ruas.

Durante a abertura de um seminário sobre segurança pública nesta segunda-feira (12) no Senado Federal, a presidente nacional do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann prometeu que os filiados e militantes em geral estão com Lula [VIDEO] e em hipótese alguma aceitarão sua prisão.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lula

"iremos até as últimas consequências", prometeu a senadora Gleisi Hoffmann.

Ela deixou bem claro que se houver qualquer ação truculenta e alguém questionar se o PT irá pagar para ver, a resposta será sim.

"Vamos pagar para ver", disse a política paranaense frisando que não irão aceitar de forma pacífica a prisão de Lula.

Sem violência

A presidente do Partido dos Trabalhadores explicou em seguida que não está pregando a violência, porém em janeiro durante um discurso, ela disse que para que a prisão de Lula acontecesse seria necessário "matar gente". A declaração foi interpretada como um convite à manifestações violentas, o que ela tentou minimizar durante o seminário de segurança pública organizado pelo PT e pela pela Fundação Perseu Abramo.

"Não estou falando que haverá revolução", deixou claro a petista durante o evento, mas chamou a atenção para o fato de que muitos movimentos populares sempre lutaram ao lado do partido e acredita que eles não aceitarão a prisão de Lula de forma pacífica.

Gleisi critica inércia do STF

A senadora afirmou que existe uma certa "inércia" por parte do Supremo Tribunal Federal (STF) por não analisar a legalidade das prisões nos casos em que são condenados pela segunda instância antes de esgotar todos os recursos judiciais cabíveis.

Segundo ela, o que "estão fazendo" com Lula é algo sem nenhum precedente na história do Brasil ferindo frontalmente a constituição brasileira. E de acordo com Gleisi Hoffmann, está se caminhando para que a constituição seja rasgada mais uma vez devido à "inércia" do Supremo por não estar decidindo sobre algo que é vital não apenas para o ex-presidente Lula, mas para toda a sociedade.

Julgamento de recurso

O recurso que foi impetrado pela defesa de Lula deverá ser julgado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) ainda este mês, entre os dias 26 e 28, porém o PT não tem nenhuma esperança de reverter a sentença que culminou na condenação de Lula a 12 anos e 1 mês de prisão.