A deputada federal Benedita da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT), mostrou a sua posição em relação à morte da vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco, do PSOL, assassinada a tiros na quarta-feira passada à noite (14).

"Ela estaria numa chapa do PSOL ao governo do Rio como vice, ela tinha potencial para alcançar ser deputada, senadora, presidente da República", comentou Benedita. Além disso, ela informou que as mulheres negras têm direito de fazer o que bem entenderem, sem sofrer nenhum tipo de represália.

A vereadora Marielle foi morta em uma rua do Rio de Janeiro na última quarta-feira (14). Ela estava acompanhada de sua assessora após participar de um evento político.

Durante o trajeto para casa, dois carros cercaram o da vereadora e homens armados realizaram diversos disparos. As balas acertaram a cabeça e vereadora e as costas do motorista. Ambos morreram no local. A assessora sofreu apenas ferimentos pelos estilhaços causados pelos tiros.

A Polícia Civil, que está investigando esse caso, informou que já tem informações dos veículos que os criminosos utilizaram para matar a parlamentar. Até o momento, nenhum dos envolvidos no assassinato da vereadora foi identificado. O caso ainda está sendo analisado.

Repercussão nas redes sociais

Com a morte da vereadora, muitas pessoas que apoiavam o seu trabalho compartilharam a notícia nas redes sociais, na intenção de informar a população do crime que havia acontecido. Quando a notícia foi divulgada, causou uma enorme repercussão pelo fato de algumas pessoas se posicionarem contra e a favor a vereadora.

A maioria da população carioca ficou surpresa com a morte de Marielle, desejando mensagens de conforto aos familiares da parlamentar. Por outro lado, algumas pessoas criticaram a repercussão da morte da vereadora, comentando que ela não deveria ter essa divulgação toda, pelo fato de não fazer algo de útil para a cidade do Rio de Janeiro.

Manifestação

No Rio de Janeiro, milhares de pessoas foram às ruas na quinta-feira (15) para protestar contra o assassinato e exigir a elucidação do caso. Para elas, isso era um atentado às forças políticas do país. Nessas manifestações, muitos famosos que conheciam a vereadora, compareceram nesse movimento. Pelas redes sociais, o jogador de futebol Neymar se posicionou sobre a morte de Marielle [VIDEO], com uma foto que trazia a legenda ''não vão nos calar''.

A atriz da Rede Globo de Televisão Bruna Marquezine publicou diversas fotos em seu perfil no Instagram pedindo para que a Justiça fosse realizada o mais rápido possível e os culpados identificados e presos. Câmeras de monitoramento conseguiram registrar o trajeto feito pelo carro que levava a vereadora antes de ser morta.