Egresso das lutas sociais e sindicais das décadas de 70 e 80, e amparado pelos movimentos populares desde então, o Partido dos Trabalhadores (PT) chegou à presidência brasileira com seu maior líder, Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula [VIDEO], em 2003. De lá para cá, em meio aos casos de corrupção em que esteve envolvido, passou a ser amado e odiado e entrou para um dos lados dos espectros que divide a política brasileira.

Há quem odeie o PT e jamais vote em membros do partido apenas por serem do PT.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal PT

E há também os militantes e simpatizantes que mantiveram a convicção na legenda mesmo após casos [VIDEO] que arranharam a sigla, como o Mensalão, ainda no governo Lula, e o Petrolão, no de Dilma Rousseff.

Mesmo diante de todo esse emaranhado político, e às vésperas de uma nova eleição, o PT segue como o partido preferido dos brasileiros. Pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta terça-feira mostrou a sigla em primeiro lugar com 19% da lembrança do público. Já 48% dos entrevistados disseram não ter preferência por nenhum específico.

Em segundo lugar, com apenas 7%, aparece o MDB, partido do atual presidente Michel Temer. O PSDB, tradicional rival do PT e "outro lado da moeda" nas últimas eleições, tem apenas 6% da preferência no terceiro lugar. O PSOL é o quarto com 2% e os demais somam apenas 1%. No total, 2 mil pessoas foram entrevistas em 127 cidades brasileiras entre 7 e 10 de dezembro do ano passado.