Michel Miguer Elias Temer Lulia, mais conhecido como Michel Temer [VIDEO], atual presende da República do Brasil, que ocupou o cargo após o Senado instaurar o processo de impeachment de Dilma Rousseff em 12 de maio de 2016, Temer foi empossado interinamente na presidência da República, sendo assim o presidente mais idoso da história do Brasil.

Michel Temer tem um logo currículo como político, começou se filiando ao PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) em 1981.

Foi Procurador-geral do Estado de São Paulo em 1983. Assumiu a Secretaria de Segurança Pública de 1984 a 1986. Se tornou Deputado federal por São paulo de 1987 a 1991.

Foi Presidente da Câmara dos Deputados de 1997 a 2001. Logo após se tornou Deputado Federal por São Paulo, novamente, até 2004. Assumiu a Presidência do PMDB Nacional até 2006, depois voltou à Presidência do PMDB Nacional no ano de 2007 até 2009. Em 2010 voltou a ser Presidente da Câmara dos Deputados.

Assumiu a Presidência do PMDB Nacional, novamente no ano de 2011 e 2012. Após 2013 se tornou Vice-presidente do Brasil. No dia 12 de maio de 2016 se tornou o Presidente do Brasil.

Neste ano ocorrerá a eleição para a presidência do Brasil, para as quais o presidente Michel Temer disse aos seus principais aliados que está disposto a lutar pela reeleição.

Os índices de aprovação de seu governo foram baixos, cerca de 6%, segundo o último levantamento do Ibope.

O atual presidente acha que não há ninguém melhor de que ele mesmo para ser presidente do Brasil e continuar com sua história e seu legado.

Mesmo sabendo que sua presidência não agradou a todos, e que seu índice de aprovação está muito baixo, Temer pensa que isso irá melhorar após a confirmação da recuperação de economia, entre outras medidas que o mesmo quer adotar até o final de seu mandato.

O presidente não tem algum tipo de pressão em seu calendário eleitoral, já que ele não precisa deixar seu cargo até abril para poder concorrer à presidência, e, por este motivo, Temer não está com pressa para decidir seu futuro, e irá prolongar o máximo possível para anunciar oficialmente sobre sua candidatura.

Caso Michel Temer se candidate novamente, o mesmo enfrentará dois fortes candidatos, Luíz Lula Inácio Lula da Silva ex-presidente pelo PT (Partido dos Trabalhadores) se o mesmo não for preso e consiguir se candidatar, e Jair Messias Bolsonaro candidato à presidência pelo PSL (Partido Social Liberal).