Simpatizantes [VIDEO]do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) fizeram um apelo para o Estado, para que todos os políticos pudessem ter escolta armada. Isso está acontecendo pelo fato da vereadora Marielle Franco ter sido morta durante uma emboscada no Rio de Janeiro.

Segundo algumas informações sobre o caso, membros do partido fizeram um apelo formal para a Secretaria de Segurança Publica do Estado, para que os parlamentares pudessem ter uma segurança de alguns homens armados. Isso também está relacionado ao aumento da violência na cidade, onde muitos políticos têm medo de serem as próximas vítimas.

Repercussão do caso na redes sociais

Algumas pessoas que pensam diferente da ideologia da esquerda estão comentando bastante esse caso nas redes sociais, pelo fato de muitos simpatizantes de esquerda defenderem que o cidadão de bem não pode andar armado, porque a violência iria aumentar ainda mais.

Muitos ainda declararam que o armamento não seria uma boa solução para combater a violência.

Isso acabou entrando em contradição quando eles pediram para ser protegidos por pessoas armadas. Diante disso, muitas pessoas de direita criticaram a posição desses Esquerdistas. Nas últimas horas, essa notícia está causando uma grande polêmica, pelo fato de algumas pessoas se posicionarem e favor e outras contra.

Rio de Janeiro

Até o momento, o Estado do Rio de Janeiro tem registrado um aumento absurdo no número de assaltos e roubos a mão armada. Mesmo com o reforço das tropas armadas nas ruas, os criminosos continuam realizando crimes diuturnamente, sem medo de serem presos ou até mortos.

Com o aumento dessa violência, muitas pessoas acabam sendo afetadas, inclusiva, os parlamentares. Marielle Franco foi executada junto com o seu motorista enquanto saía de um evento que estava acontecendo no centro da cidade.

Além dos políticos, as autoridades policiais também estão sendo vítimas disso.

Até o momento, mais de 32 policiais [VIDEO]tiveram as vidas interrompidas pelos bandidos. O caso mais recente foi o do soldado Filipe de Mesquita, que foi morto enquanto realizava uma operação na comunidade da Rocinha, que fica localizada na zona oeste do Rio de Janeiro.

Com tamanha violência, muitas pessoas evitam sair de suas residências, com medo de serem assaltadas ou até mesmo mortas. Pelas redes sociais, alguns especialistas dão dicas de como se comportar durante um assalto, para que algo de pior não possa acontecer.