A situação criminal envolvendo o ex-presidente da República [VIDEO] e maior símbolo do Partido dos Trabalhadores (PT), Luiz Inácio Lula da Silva, tende a se complicar após um novo episódio que evidencia todo o preparo da Polícia Federal, em decorrência de uma possível decretação de prisão do ex-mandatário petista, após esgotados os recursos judiciais apresentados pela defesa de Lula, no Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF4), de Porto Alegre, no estado do Rio Grande do Sul.

Vale ressaltar que o TRF4 é o Tribunal de segunda instância ou também denominado de "Corte de Apelação", pela qual ainda restam os recursos judiciais chamados de "embargos de declaração" para análise da Corte.

Se confirmada a condenação proferida pelo colegiado de desembargadores federais do Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF4), a decretação de prisão de Lula passa a ser extremamente provável, contanto que não ocorra nenhum tipo de "intervenção" por parte das Cortes Superiores ao TRF4, como exemplo, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) e o Supremo Tribunal Federal (STF) [VIDEO], este último, a mais alta instância do Poder Judiciário brasileiro.

Implementação de plano de caráter sigiloso

Após confirmada a condenação de Lula por crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no âmbito da Operação Lava Jato, em relação ao processo do tríplex do Guarujá, cuja sentença foi proferida pelo juiz Sérgio Moro em primeiro grau e confirmada em segunda instância, a Polícia Federal já desenhou um plano de caráter "sigiloso", com a possibilidade de se utilizar um gigantesco aparato de segurança, com aproximadamente 350 agentes, além de apoio da Polícia Militar e até a disponibilização de avião para execução da tarefa.

Diante do que seria denominado de "Dia D" da Operação Lava Jato, o propósito é evitar alguns erros possam ter sido cometidos no passado, como por exemplo, preparar toda uma ação, de modo que o ex-presidente Lula, não se "vitimize" ao tentar propagar a ideia de que estaria sendo alvo de uma caçada policial.

Um dos aspectos abordados entre as forças de segurança que estarão aptas para a execução da tarefa, em se tratando de um possível mandado de prisão do ex-presidente Lula, é que não seriam utilizadas algemas e nem mesmo camburão. A Polícia Federal, se decretada prisão contra o ex-mandatário petista, pretende prendê-lo em sua própria residência, na cidade de São Bernardo do Campo, ABC paulista, na região metropolitana da cidade de São Paulo. Um outro fator preponderante, é que os agentes federais já teriam listado cinco locais onde Lula poderia começar a cumprir a sua sentença de doze anos e um mês de prisão, em se tratando de um dos processos em que o mesmo foi condenado.