Conforme o Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou o pedido de habeas corpus impetrado pela defesa do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia ignora todas as tentativas do PT para que seja reanalisado as prisões em segunda instância, Lula poderá ser preso em breve. [VIDEO]

A equipe de advogados criminalistas do petista está buscando meios para que o dia da prisão não ocorra. Para isso, utilizarão todos os recursos possíveis da Justiça. A procura por Cármen Lúcia já ficou cansativa, então aliados do PT sugeriram que foquem no relator dos processo da Lava Jato no Supremo, o ministro Edson Fachin.

Petistas sugeriram para a defesa de Lula enviar um pedido de habeas corpus diretamente para Fachin, defendendo de forma urgente que o ministro analise a medida que está sob domínio do Supremo Tribunal Federal (STF). O objetivo é esquecer Cármen Lúcia, que está colocando Lula mais perto da prisão, e procurar socorro junto a Edson Fachin.

Em outra ocasião, o ministro deu a entender que não estaria disposto em ser do contra em relação à presidente do Supremo, muito menos constranger a jurista e provocá-la em frente a todo plenário. A defesa de Lula quer que o ministro realize pelo menos uma destas opções: analisar novamente o habeas corpus para que Lula não vá preso, ou então trazer de volta a discussão sobre prisão após condenação em segunda instância.

O ex-presidente possivelmente também está inelegível para as eleições presidenciais deste ano.

No entanto, Lula deixou o recado de que continuará lutando pela sua candidatura mesmo que esteja dentro de uma cela da Polícia Federal. Ele tem como estratégia preparada, caso seja preso, a fé de que será capaz de transferir votos para o candidato que apoiar.

Há políticos que defendem Lula. Um deles é a pré-candidata ao Governo do Maranhão Roseana Sarney (MDB). A mulher ignora as acusações do Ministério Público Federal (MPF) [VIDEO] de que Lula é culpado por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. Há quem avalie que o petista é inocente de todas as denúncias.

Palavra do advogado

Sepúlveda Pertence, o mais novo advogado que integra a equipe de defesa de Lula, disse que, se o seu cliente for preso, o próximo passo é pedir um novo habeas corpus no STJ. A estratégia do advogado é também buscar mais recursos no Tribunal Regional Federal da 4° região, fazendo com que a condenação de Lula em 12 anos e um mês seja reanalisada.