Na segunda-feira (26), o juiz federal Sérgio Moro chamou a atenção de todo o país ao participar, ao vivo [VIDEO], de uma entrevista do ‘’Roda Viva’’, da TV Cultura. A participação do magistrado tinha tanta expectativa, que, segundo informações do Ibope, o programa teve maior audiência em São Paulo em 18 anos, marcando quase 4 pontos de média.

Na conversa com jornalistas, a primeira ao vivo desde o início da Operação Lava Jato, Sérgio Moro fez uma espécie de "último aviso" no que se refere ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O representante do Partido dos Trabalhadores (PT) [VIDEO] tenta agora que a corte faça uma mudança no entendimento a sua possível prisão.

Isso porque - até então - a prisão de condenados na Lava Jato já estava ocorrendo a partir do julgamento em segunda instância. Lula, apenas para lembrar, já foi condenado a mais de 9 anos de prisão por Sérgio Moro em apenas um dos processos em que é acusado na Lava Jato.

Ele, no entanto, ganhou direito de recorrer em liberdade. Em janeiro passado, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), em Porto Alegre, que é a corte de segunda instância, manteve a condenação de Lula e ampliou a pena para 12 anos e um mês de prisão.

Nos últimos dias, o apoiador da campanha de Dilma Rousseff à presidência tentou conseguir um habeas corpus antecipado da mais alta corte do país, o STF (Supremo Tribunal Federal), para que não seja preso até o julgamento do mérito da ação, o que está marcado par ao dia 4 de abril.

Caso consiga, mesmo condenado em segunda instância, Lula ficaria livre.

Sérgio Moro fala em tragédia, caso Lula fique solto após condenação em segunda instância

Questionado sobre como se sentiria caso Lula ficasse solto, mesmo após uma condenação em segunda instância, Sérgio Moro usou uma expressão já narrada pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF. O ministro usou a palavra "tragédia" sobre a possibilidade de mudança do entendimento do Supremo Tribunal Federal.

A aparição de Sérgio Moro em uma entrevista ao vivo na televisão - com duas horas de duração - acabou sendo uma espécie de "último aviso" dele aos ministros da corte. A exposição do magistrado e a enorme audiência do programa, chegando a ser mais de 400% superior ao Ibope normal das últimas semanas do ‘’Roda Viva’, cria um grande problema aos ministros.

A grande massa que assistiu à atração, por meio das redes sociais, manifestou o seu apoio a Sérgio Moro. Em grupos no Facebook, por exemplo, centenas de milhares de pessoas analisam quase - passo a passo - o trabalho do juiz federal.

Nesta semana, por exemplo, a Netflix lançou a série ‘’O Mecanismo’’, que dramatiza os bastidores da Operação Lava-Jato. O serviço por demanda - apenas para lembrar - é oferecido no mundo inteiro, o que faz agora com que o trabalho de Moro seja conhecido até internacionalmente.