O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas ações da Operação Lava Jato no Paraná, teria se manifestado confidencialmente a interlocutores em relação à votação no Supremo Tribunal Federal (STF), na última quinta-feira (22), que acabou favorecendo o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. A votação em plenário da última instância do Poder Judiciário brasileiro acabou resultando em um novo fôlego para o ex-mandatário petista.

Embora não tivesse sido a votação em si do próprio habeas corpus preventivo que poderia ser ou não concedido a Lula, o plenário decidiu que o ex-presidente não pode ser preso até a votação da media, que está agendada a data de 4 de abril, uma quarta-feira. Entretanto, além da data agendada após o feriado de Semana Santa no país, uma liminar também fora concedida ao ex-presidente.

Essa liminar dada verbalmente pelo Supremo Tribunal Federal (STF), após solicitação de um dos advogados de defesa do ex-presidente Lula, José Roberto Batochio, acabou acarretando enorme polêmica.

Um dos principais motivos que levaram a uma repercussão intensa e de forma negativa, principalmente, em se tratando das redes sociais, refere-se à liminar expressa, conforme pedido aceito realizado pela defesa de Lula de que o ex-presidente não possa ser preso até que seja definida a votação no Supremo Tribunal Federal, em 4 de abril.

Porém, já na próxima segunda-feira (26), será a vez do tribunal de segunda instância ou corte de apelação julgar os recursos judiciais denominados de embargos de declaração, com a possibilidade de que pudesse, inclusive, ser decretada a prisão do ex-mandatário petista.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Lula

Após essa decisão do Supremo favorável a liminar, acabou se tornando sem efeito qualquer decisão final do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, em relação ao suposto pedido de prisão contra Lula.

Juiz Sérgio Moro faz relato a interlocutores

Diante da situação jurídica jamais vista no país, colocada pela própria mais alta Corte de Justiça do Brasil em face à liminar que trouxe ainda mas instabilidade jurídica, o juiz Sérgio Moro, responsável pelas ações da Operação Lava Jato em primeiro grau no Paraná, teria feito uma confidência aos seus interlocutores.

De acordo com informação repassada pelo redator-chefe da Revista IstoÉ, Sérgio Pardellas, foi feita uma forte comparação feita pelo magistrado em se tratando da votação no Supremo que acabou beneficiando a Lula. De acordo com o que o jornalista escreveu em sua conta no Twitter, o juiz Sérgio Moro afirmou, de modo contundente, que o resultado da sessão do Supremo poderia ser facilmente comparado ao indulto de liberdade concedido pela Justiça do Peru ao ex-presidente do país Alberto Fujimori.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo