Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão vivendo uma pressão enorme para que façam alguma coisa a fim de ajudar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a não ser preso. Para piorar mais toda a situação, surge um novo nome que está movimentando toda a Corte e é um braço-direito do mais recente advogado de Lula, Sepúlveda Pertence. Estamos falando do operador de Lula no Supremo, Luiz Carlos Sigmaringa Seixas, um grande "negociador" e que está em contato direto com o ministro Dias Toffoli.

Sigmaringa, que foi deputado federal pelo PT no Distrito Federal, é advogado de presos políticos e atuou durante a ditadura militar.

Ele também foi deputado constituinte em 1988.

O "negociador" ajuda Pertence a pressionar os ministros para que tomem uma decisão a favor do ex-presidente. Ele é considerado o homem de Lula nos bastidores da Justiça, desde quando o PT entrou no poder.

Sigmaringa cultivou muitas amizades no STF [VIDEO] e foi, por muitas vezes, ouvido pelo PT na hora de se escolher um sucessor para a cadeira do Supremo. O ministro Dias Toffoli, por exemplo, deve muito ao advogado e a dívida de gratidão está sendo cobrada agora.

Para se entender bem o caso, voltamos para o ano de 2009. Toffoli era o advogado-geral da União e estava perto de assumir uma vaga no STF. Porém, no coração de Lula, ele queria que Sigmaringa fosse o escolhido e o ministro Toffoli sabia disso.

Diante disso, Toffoli deixou que Lula decidisse por conta própria qual seria o nome que ele gostaria de ver na Corte.

Num gesto nobre e cortês, Sig conversou com o ex-presidente e abriu mão do Supremo deixando o caminho livre para Toffoli. A generosidade do advogado pode custar caro para o ministro. Ele agora é pressionado a pagar pela cadeira da Corte e Sig já foi visitá-lo várias vezes.

Próximo presidente da Corte

Nas entrevistas mais recentes, Lula tem mostrado uma grande tranquilidade e quase nenhuma preocupação com sua prisão. As pessoas podem se perguntar o por quê de toda essa calmaria. Toffoli é vice-presidente do STF e em setembro comanda a Corte. Lula poderia ter vantagens com o ministro e sua vida se tornar mais fácil. Uma coisa é certa, isso seria um grave erro de postura de um ministro da Corte [VIDEO].

Temer

O presidente Michel Temer também tem conversado bastante com o ministro e os assuntos, geralmente, não são revelados à imprensa.

Nos bastidores se comenta que Temer busca harmonia com Toffoli para que seu Governo não tenha problemas com o STF.