O voto mais aguardado na sessão desta quarta-feira (04), no julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, era o da ministra Rosa Weber. Ela se manifestou contra a chance de Lula ficar em liberdade. Os advogados do petista queria Lula livre e aguardando todos os recursos disponíveis para a sua defesa se esgotarem.

A expectativa é que a sessão termine com 6 votos contra Lula e 5 votos a favor do petista. Nesse caso, o ex-presidente poderia a qualquer momento cumprir pena por determinação do Tribunal Regional Federal da 4a. Região e quem daria a execução provisória, seria o juiz federal Sérgio Moro.

O voto de Rosa Weber causou uma grande decepção dentro do tribunal. Ministros que são a favor do ex-presidente ficaram revoltados e sinalizaram que a presidente da Corte teria realizado uma estratégia para alcançar os seus anseios, que, no caso, seria atender os pedidos da Operação Lava Jato e respeitar o entendimento da Corte [VIDEO] que determinou, em 2016, que o condenado já pode cumprir pena após condenação da segunda instância.

O ministro Marco Aurélio foi um dos que interrompeu o julgamento e esbravejou com Cármen Lúcia [VIDEO]. O ministro queria que fosse alterado o entendimento da Corte sobre a prisão após condenação em segunda instância, mas a ministra, não colocou esse assunto na pauta da Corte. Ele chegou a dizer: "Em termos de desgaste,a estratégia não poderia ser pior".

Petistas desolados

Os petistas que foram até a sessão torcer por Lula se mostraram decepcionados com o andamento da sessão, após o voto de Rosa Weber.

Tristes, eles nem conversavam muito.

Conforme informações do site "O Antagonista", advogados criminalistas estão revoltados e entre eles, há comentários de que Cármen Lúcia estaria fazendo um "absurdo" na Corte, por não colocar na pauta as ADCs.

O deputado petista Wadih Damous está incontrolável. Ele disse que a presidente da Corte é uma irresponsável e que ela "apequenou o Supremo".

Acabou a paz

O senador Lindbergh Farias, ontem, só falava em paz e que a violência não levava a nada. Depois do voto de Weber, as coisas mudaram e ele convocou a militância para uma rebelião. Através de seu Twitter, o senador petista afirma que a elite brasileira é arcaica, desumana e mesquinha e pede para que todos se rebelem contra qualquer tipo de dominação ou exploração.

A verdade mesmo, é que confirmando a negação do habeas corpus de Lula, Moro terá alguns dias para decretar a prisão do petista.