Na noite desta terça-feira (24), o clima ficou tenso na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba. Tudo porque os delegados e agentes federais resolveram requerer junto à Justiça o remanejamento do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em caráter de urgência. No pedido, foi elencado que o condenado deverá cumprir pena em um "estabelecimento prisional adequado", pois a situação atual não permite o desempenho apropriado das atividades da Polícia Federal.

Publicidade
Publicidade

Em um ofício com a terminologia e o carimbo de "urgente", o documento seguiu endereçado à juíza responsável pela Vara de Execução Penal (VEP), Carolina Lebbos, em tese, os policiais informaram que os transtornos ocasionados pela permanência do petista no núcleo de custódia da PF são reprováveis, além de provocarem excesso de gastos insuprível aos cofres públicos.

Segundo publicação do site de notícias G1, o documento comunicou ao judiciário que os valores podem alcançar aproximadamente R$ 300 mil, o que seria incabível a um preso comum que, inclusive, figurasse com maior potencial ofensivo do que o crime do petista.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula PT

Na verdade, a comparação sugere condenados em crimes gravíssimos ou hediondos, com penas superiores a 20 anos de reclusão.

Com a alteração de rotina, agentes da Polícia Federal foram acionados com maior regularidade, mudanças em escalas de plantões, reforço de segurança em áreas internas e externas da superintendência, deslocamento de pessoal de outras bases, viagens imprevisíveis, despesas com hospedagens, alimentação, diárias em geral dentre outros gastos que surpreenderão a Justiça do Paraná.

Publicidade

Desta feita, a análise foi pautada nos primeiros quinze dias que o ex-presidente encontra-se preso. A publicação argumentou algo próximo ao valor de R$ 150 mil, gastos com a detenção do petista. Desta feita, os Delegados da PF ressaltaram ainda sobre o risco iminente do próximo feriado do dia 1º de Maio (Dia do Trabalhador) que, segundo eles, a data será propícia a multidões no local. Entretanto comentaram que movimentos sociais e uma grande militância do Partido dos Trabalhadores (PT), organizam um evento que deverá concentrar algo em torno de 50 mil pessoas, sem computar aqueles que estão presentes, apoiando o petista e residem na cidade, esses se reúnem em grupos que se aglomeram de fronte a PF, desde quando Lula chegou ao Paraná.

Temendo que o pior aconteça, os delegados também questionaram o acordo que fizeram com o poder judiciário e o Ministério Público Federal (MPF), ou seja, Lula apenas permaneceria em Curitiba poucos dias, o que naturalmente já incomodaria os trabalhos dos policiais.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo