Um dos principais ministros durante o governo do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT), José Dirceu está próximo de ter que voltar à prisão, no âmbito das investigações da força-tarefa de trabalho da maior operação anticorrupção em toda a história contemporânea do país; a Operação Lava Jato, da Polícia Federal.

Vale ressaltar que o ex-ministro e ex-homem-forte durante o mandato presidencial de Lula terá seu julgamento realizado nesta quinta-feira (19), cuja votação ocorrerá em plenário da mais alta instância do Poder Judiciário brasileiro, o Supremo Tribunal Federal (STF).

O processo envolvendo o ex-ministro José Dirceu, cujo inquérito tramita na Justiça Federal em Curitiba, no estado do Paraná, sob a condução em primeira instância, do juiz Sérgio Moro, a partir da 13ª Vara Criminal.

As acusações que pesam contra o petista se referem às práticas criminosas de colarinho branco no mega esquema de Corrupção que acarretou a sangria dos cofres públicos da maior estatal brasileira, a Petrobrás. O esquema de corrupção implementado na estatal foi denominado de Petrolão.

Proximidade da prisão traz preocupação

Com base em uma decisão tomada anteriormente pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que havia soltado o ex-ministro petista, José Dirceu entrou com uma solicitação na Suprema Corte para que sua possível prisão fosse evitada até que todos os recursos judiciais fossem julgados no tribunal de segunda instância.

O requerimento encaminhado pela defesa do ex-ministro José Dirceu foi formulado por meio de uma reclamação dirigida ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato Corrupção

De acordo com o pedido enviado à Suprema Corte brasileira, a medida se baseia nos mesmos moldes de uma ação impetrada pela defesa do ex-presidente Lula como tentativa para evitar a prisão.

Embora tivesse sido algo infrutífero, já que Lula acabou sendo preso no âmbito das investigações da Operação Lava Jato. José Dirceu segue aguardando seu julgamento num estado de angústia, à espera de uma nova decisão a ser tomada pela Suprema Corte do país.

Entretanto, vale ressaltar que o ministro relator do caso do ex-ministro José Dirceu é José Antonio Dias Toffoli. O ministro do STF é considerado muito próximo aos petistas, já que já atuou como advogado do Partido dos Trabalhadores (PT) antes de ingressar na Corte nomeado pelo ex-presidente Lula.

Dirceu aguarda em liberdade o julgamento de seu último recurso no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), também marcado para esta quinta-feira, 19.

O TRF-4 aumentou a pena de Dirceu de 20 anos e 10 meses para 30 anos e 9 meses pelos crimes de corrupção passiva, pertinência a organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo