A saúde de Paulo Maluf (PP-SP) vai de mal a pior. É o que apontou a assessoria de Imprensa do Hospital Sírio Libanês, onde o deputado de 86 anos está internado desde a última sexta-feira.

Maluf, que tem um Câncer de próstata, apresentou entre outras coisas, encefalopatia tóxico-metabólica, depressão, confusão mental, alteração de humor e comportamento, osteoporose e degenerações da coluna, segundo o seu médico pessoal, o Dr.

e Professor Sérgio Carlos Nahas.

Em termos mais claros, uma encefalopatia toxico-metabólica é um termo dado a doenças relacionadas ao metabolismo e à produção e o consumo de energia pelo corpo e que podem acarretar em sintomas como confusão, crises epilépticas, sintomas semelhantes a derrames e problemas neurológicos.

Exames realizados confirmam que o político possui trombose venosa profunda no membro inferior esquerdo e síndrome paraneoplástica.

Sem previsão de alta para os próximos dias, Paulo Maluf segue internado e preocupa.

No sábado (7), a Assessoria do hospital, já havia divulgado que o paciente estava com uma broncopneumonia, mas em fase de regressão, e que exames iniciais constataram também que ele ''está imunodeprimido'', o que contribuiu para o aparecimento de uma candidíase esofágica.

Leia o que diz o boletim do Hospital:

"Ele está com quadro de incontinência urinária, metástase óssea na região sacral decor:rente do câncer de próstata, alterações da marcha com perda de força muscular e atrofia em ambas as pernas, que confere ao paciente a condição de cadeirante".

O tratamento ambulatorial para a recuperação de Maluf é acompanhado de perto por uma equipe de médicos especialistas, entre eles o Prof. Dr. Miguel Srougi, Dr. Ronaldo Kairalla, Dr. Roberto Basile Jr, Dr. Cyrillo Cavalheiro Filho além do próprio Prof. Dr. Sergio Nahas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Política

A condenação

Paulo Maluf foi condenado neste ano pelo Supremo Tribunal Federal pela prática de lavagem de dinheiro quando foi prefeito da cidade de São Paulo, entre 1993 e 1996. A pena foi estipulada a 7 anos e 9 meses de prisão.

Diante do agravamento do seu estado de saúde, a defesa de Maluf tentou por diversas vezes entrar com recursos na justiça para que esta permitisse-o cumprir a pena em domicílio, ao que foi negado.

Entretanto, após analisar outro pedido da defesa, a justiça concedeu o direito de Maluf cumprir a pena em domicílio.

Com os cabelos mais brancos, sentado em uma cadeira de rodas e com a saúde visivelmente fragilizada, Maluf segue se tratando em um dos mais respeitados hospitais do país, ciente de que tudo pode acontecer.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo