Após a divulgação de um vídeo pela rede de televisão árabe Al Jazeera, na último quarta-feira (18), no qual a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), pede o apoio dos árabes ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vários parlamentares publicaram críticas em suas redes sociais. No vídeo, a senadora diz: “Sou Gleisi Hoffmann, presidenta do Partido dos Trabalhadores, e me remeto ao mundo para denunciar que o ex-presidente Lula é um preso político.

Publicidade
Publicidade

Lula sempre foi é um grande amigo do mundo árabe.”

Em entrevista, a senadora Ana Amélia, do Partido Progressista (PP-RS), repudiou a manifestação de Gleisi Hoffmann. Ela dize que a presidente do PT estaria “se aproveitando para buscar apoio em uma situação muito complicada que mexe com a soberania nacional”.

Contundente, Ana Amélia criticou que “depois de perderem o poder em 2016 dentro do ordenamento jurídico, perderam (PT) o apoio popular. Agora o partido perde também a compostura ao atacar o judiciário”.

A estratégia petista em busca do apoio árabe

A tática de desqualificar o Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Federal tem sido o mote nos discursos do Partido dos Trabalhadores, alertou Ana Amélia. "Só espero que a senadora não esteja tentando pedir o apoio do exército islâmico", disse Amélia, ironizando vídeo de Gleisi.

Para a senadora do Partido Progressista, são injustas as alegações. As dependências e, inclusive a cela onde Lula está preso, foram vistoriados recentemente por senadores do próprio PT e outros partidos, que julgaram satisfatória as condições em que ele se encontra.

Publicidade

Rejeitado o último recurso de Lula no TRF-4

Também na quarta-feira passada, o Tribunal Regional da 4ª Região (TRF-4), por unanimidade, negou o último recurso apresentado pela defesa do ex-presidente Lula. Com isso, foi esgotada a fase recursal em segunda instância. Diante desse quadro, ouve-se por parte dos petistas muitas reclamações de cerceamento de defesa.

Sobre o tema, Ana Amélia sustenta que “o estado democrático de direito está funcionando regularmente.

Tanto que a primeira turma do Supremo Tribunal Federal denunciou o senador Aécio Neves (PSDB) por corrupção.” Deste modo, ela rechaça a argumentação petista que a Justiça não estaria sendo feita para todos.

A senadora do PP acredita que não há uma perseguição política ao PT e finaliza considerando que a manifestação de Gleisi Hoffmann aos árabes seria inapropriada ao país. “Eu penso que a manifestação da senadora é um verdadeiro desserviço às instituições brasileiras, não apenas ao Poder Judiciário, mas ao Ministério Público, a Polícia Federal e as demais instituições, inclusive a imprensa brasileira que trabalha com livre liberdade”, afirmou.

Publicidade

Gleisi Hoffman pode responder por crime

Em tese, a senadora Ana Amélia sustenta a possibilidade de Gleisi Hoffmann ser inclusa na Lei 7.170/83, a chamada de Lei da de Segurança Nacional, que no artigo 8º diz: “Entrar em entendimento ou negociação com governo ou grupo estrangeiro ou seus agentes para provocar guerras ou atos de hostilidades contra o Brasil.”

“Ainda que essa hostilidade seja retórica ou política não deixa de ser interferência externa.

Publicidade

O limite e a extravagância da declaração e da exortação da presidente do PT. Acusar a diplomacia brasileira de ser rendida às ordens americanas é absoluto ofensa a pátria”, sustenta Ana Amélia.

A parlamente gaúcha cita pesquisa do instituto Data Folha em que 84% da população aprovam a Operação Lava Jato, além da prisão após condenação em segunda instância.

Curta e compartilhe o artigo em suas redes sociais.

Leia tudo