Após a divulgação de um vídeo pela rede de televisão árabe Al Jazeera, na último quarta-feira (18), no qual a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), pede o apoio dos árabes ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, vários parlamentares publicaram críticas em suas redes sociais. No vídeo, a senadora diz: “Sou Gleisi Hoffmann, presidenta do Partido dos Trabalhadores, e me remeto ao mundo para denunciar que o ex-presidente Lula é um preso político.

Lula sempre foi é um grande amigo do mundo árabe.”

Em entrevista, a senadora Ana Amélia, do Partido Progressista (PP-RS), repudiou a manifestação de Gleisi Hoffmann. Ela dize que a presidente do PT estaria “se aproveitando para buscar apoio em uma situação muito complicada que mexe com a soberania nacional”.

Contundente, Ana Amélia criticou que “depois de perderem o poder em 2016 dentro do ordenamento jurídico, perderam (PT) o apoio popular. Agora o partido perde também a compostura ao atacar o judiciário”.

A estratégia petista em busca do apoio árabe

A tática de desqualificar o Poder Judiciário, o Ministério Público e a Polícia Federal tem sido o mote nos discursos do Partido dos Trabalhadores, alertou Ana Amélia. "Só espero que a senadora não esteja tentando pedir o apoio do exército islâmico", disse Amélia, ironizando vídeo de Gleisi.

Para a senadora do Partido Progressista, são injustas as alegações.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
PT

As dependências e, inclusive a cela onde Lula está preso, foram vistoriados recentemente por senadores do próprio PT e outros partidos, que julgaram satisfatória as condições em que ele se encontra.

Rejeitado o último recurso de Lula no TRF-4

Também na quarta-feira passada, o Tribunal Regional da 4ª Região (TRF-4), por unanimidade, negou o último recurso apresentado pela defesa do ex-presidente Lula.

Com isso, foi esgotada a fase recursal em segunda instância. Diante desse quadro, ouve-se por parte dos petistas muitas reclamações de cerceamento de defesa.

Sobre o tema, Ana Amélia sustenta que “o estado democrático de direito está funcionando regularmente. Tanto que a primeira turma do Supremo Tribunal Federal denunciou o senador Aécio Neves (PSDB) por corrupção.” Deste modo, ela rechaça a argumentação petista que a Justiça não estaria sendo feita para todos.

A senadora do PP acredita que não há uma perseguição política ao PT e finaliza considerando que a manifestação de Gleisi Hoffmann aos árabes seria inapropriada ao país. “Eu penso que a manifestação da senadora é um verdadeiro desserviço às instituições brasileiras, não apenas ao Poder Judiciário, mas ao Ministério Público, a Polícia Federal e as demais instituições, inclusive a imprensa brasileira que trabalha com livre liberdade”, afirmou.

Gleisi Hoffman pode responder por crime

Em tese, a senadora Ana Amélia sustenta a possibilidade de Gleisi Hoffmann ser inclusa na Lei 7.170/83, a chamada de Lei da de Segurança Nacional, que no artigo 8º diz: “Entrar em entendimento ou negociação com governo ou grupo estrangeiro ou seus agentes para provocar guerras ou atos de hostilidades contra o Brasil.”

“Ainda que essa hostilidade seja retórica ou política não deixa de ser interferência externa. O limite e a extravagância da declaração e da exortação da presidente do PT. Acusar a diplomacia brasileira de ser rendida às ordens americanas é absoluto ofensa a pátria”, sustenta Ana Amélia.

A parlamente gaúcha cita pesquisa do instituto Data Folha em que 84% da população aprovam a Operação Lava Jato, além da prisão após condenação em segunda instância.

Curta e compartilhe o artigo em suas redes sociais.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo