Um vídeo considerado extremamente polêmico e ofensivo contra as instituições do Poder Judiciário brasileiro veio à tona nesta quarta-feira (18), envolvendo a senadora pelo Partido dos Trabalhadores (PT) do estado do Paraná e presidente nacional da sigla, Gleisi Hoffmann, com base em um pronunciamento dirigido ao mundo árabe e muçulmano, cuja divulgação ocorreu pela televisão Al Jaazeera. A petista se referiu à prisão do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

Numa clara confrontação contra a decisão da Justiça brasileira, Gleisi atacou a decisão tomada pelo juiz federal Sérgio Moro, em decretar a prisão do ex-mandatário petista. A senadora paranaense também atacou outras instituições brasileiras, como o Supremo Tribunal Federal (STF), em alusão ao papel desempenhado pela Suprema Corte, que acabou negando o habeas corpus preventivo impetrado pela defesa do ex-presidente Lula e que poderia, até mesmo, resultar num adiamento de sua prisão

Ataques à Justiça brasileira e suposta incitação ao ódio

Durante a gravação do vídeo dirigido ao mundo árabe e muçulmano, a senadora petista Gleisi Hoffmann afirmou que o ex-presidente Lula seria um "preso político" no Brasil e que não haveriam provas para que fosse decretada a prisão do ex-mandatário,.

A petista disse ainda que Lula estaria sendo vítima de "juízes parciais" do Poder Judiciário brasileiro, em alusão ao papel desempenhado pelo juiz Sérgio Moro e Luiz Edson Fachin, relator dos casos da Operação Lava Jato na Suprema Corte brasileira.

Não bastassem os ataques contra a Justiça brasileira, perante uma das maiores emissoras de televisão do mundo árabe e muçulmano, a TV Al Jazeera, Gleisi desferiu ataques contra a imprensa do Brasil, especialmente à Rede Globo de Televisão.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lava Jato

Gleisi Hoffmann tenta, de todo modo, denegrir a Justiça brasileira, ao tentar mudar a situação do ex-presidente Lula, preso em Curitiba, devido ao desfecho do processo que envolve o caso do Tríplex do Guarujá, cuja pena estipulada ao petista é de doze anos e um mês de prisão, pela prática criminosa de lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Lava Jato

A Lava Jato é considerada a maior operação anticorrupção em toda a história contemporânea do pais e uma das maiores que já foram desencadeadas em todo o mundo.

A Lava Jato é conduzida em primeira instância pelo juiz Sérgio Moro, a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no Paraná.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo