Em entrevista concedida à Rádio Jovem Pan Curitiba na quinta-feira passada (29), o deputado federal pelo Rio de Janeiro e pré-candidato à Presidência da República pelo partido PSL, Jair bolsonaro, respondeu a uma série de questões relacionadas à economia e privatizações. Segundo ele, o governo federal tem por volta de 148 estatais no momento.

Conforme exposto no vídeo que está logo abaixo neste artigo, Bolsonaro, quando questionado pelo entrevistador da Jovem Pan sobre as questões de privatizações, fez um paralelo ao que está acontecendo, segundo ele, com a visão econômica do atual governo do presidente Michel Temer.

As palavras de do pré-candidato foram as seguintes: "Uma coisa é eu comprar, todo o fim de semana, no seu sítio, uma galinha e uma dúzia de ovos.

Outra coisa é eu comprar o seu galinheiro. Nem você vai saber se no dia seguinte você vai comer um ovo cozido ou não."

Bolsonaro quis dizer que em seu governo, caso seja eleito presidente da República, seguirá o modelo de economia liberal, mas não fará políticas econômicas de concessões, mas, sim, parcerias.

Jair Bolsonaro e a privatização da Petrobras

O parlamentar também falou sobre privatizações e citou a Petrobras. Segundo o deputado, a questão energética é estratégica para o país, pois é u, ativo para o Brasil. No conceito de Bolsonaro, o Brasil não poderia privatizar totalmente uma empresa como a Petrobras, mas teria que privatizar setores dela.

O pré-candidato [VIDEO] se diz a favor de um tipo de parceria como feita com a Embraer, pois, para ele, o governo poderia ter o poder de vetar algum negócio que não seja favorável aos interesses do Brasil.

A economia de Jair Messias Bolsonaro x Henrique Meirelles

Jair Bolsonaro [VIDEO] foi perguntado se o tipo de economia praticado em seu possível governo seria parecido com o atual modelo praticado pelo ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles, que atuou no governo Michel Temer, mas que se desligou do cargo para também disputar a Presidência da República nas eleições deste ano.

O parlamentar se mostrou oposto ao estilo Meirelles de fazer economia. Ele citou como seu possível ministro da Fazenda o economista Paulo Guedes. O deputado fala que muitas reuniões foram feitas com Guedes e que suas principais medidas econômicas adotadas em seu possível governo seriam: inflação mais baixa possível, uma taxa de juro "razoável", um dólar que seja razoável para quem queira importar e exportar, diminuição da dívida interna, entre outros pontos.