Há anos se arrasta o processo de prisão do ex-governador e ex-ministro de Minas Gerais, Eduardo Azeredo, também um dos fundadores do PSDB. São 11 anos em constantes entraves no Tribunal de Justiça, mas parece que agora está com os dias contados. Ele tem a sentença decretada de 20 anos de prisão pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro. Nesta terça-feira, a maioria dos votos derrubou os embargos infringentes obtidos pela defensa na primeira instância.

O caso de corrupção ficou conhecido como Mensalão Tucano. O esquema de corrupção praticado durante a campanha de 1998, no qual o ex-governador do PSDB tentava a reeleição pelo seu estado eleitoral, Minas Gerais. Eduardo Azeredo foi acusado de montar uma operação criminosa de lavagem de dinheiro e estima-se que o esquema tenha desviado mais 3,5 milhões de reais. O caso aconteceu durante o governo do também tucano Fernando Henrique Cardoso, que também se candidatou e ganhou em reeleição para o governo federal, Azeredo perdeu para o Itamar Franco

“O primeiro a ser engolido será o Aécio”

Mas na leva de políticos tucanos (PSDB) que estão na mira da justiça se encontra o também mineiro Aécio Neves.

Ele já responde a vários processos no Supremo por corrupção passiva e Obstrução de Justiça, aceitos pelo STF no último dia 17 de abril. Aécio foi denunciado em junho do ano passado quando estourou os desdobramentos das investigações realizadas no caso envolvendo a empresa de carnes JBS. Aécio foi flagrado em ligação pedindo o montante de 2 milhões de reais ao dono da JBS, Joesley Batista. A gravação foi autorizada pela justiça e foi furto da delação do empresário a Procuradoria Geral da República (PGR).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
PSDB

Geraldo e José Serra, quem vai primeiro?

Os grandes políticos do PSDB com possibilidades de tentar uma candidatura ao Governo Federal em 2018 estão escandalosamente na mira da Justiça. Geraldo Alckmin, que perdeu o foro privilegiado ao renunciar ao Governo de São Paulo para se candidatar à presidência este ano, é acusado de ter recebido, nada mais e nada mesmos, 10 milhões de reais Joesley Batista durante campanha eleitoral em 2014.

A ministra Nancy Andrighi, do STJ, livrou o tucano de cair na área da Operação Lava Jato que atua em São Paulo. A ministra entendeu por bem enviar a denúncia para investigação na Justiça Eleitoral do Estado, alegando que o caixa dois é um crime eleitoral. Mesmo com esse argumento, a ministra foi criticada pelo inciativa, no qual facilitou a vida de Alckmin, que segue com plano de candidatura ao Planalto.

Além das bolinhas de papel

O ex-ministro José Serra é outro tucano que estaria na mira da Justiça e prestes a ir para a prisão. Nas investigações no caso de compra da refinaria de petróleo de Pasadina, nossa Estados Unidos, existe a suspeita de que o marido da prima de Serra, José Amaro Ramos, seria o responsável por entregar propina para a compra da refinaria.

4 anos de Lava jato: nenhum tucano foi preso

Resta saber agora como a Justiça vai levar os casos a diante.

Em quatro anos de Operação Lava Jato, nenhum dos políticos envolvidos ou comprovadamente envolvidos em corrupção no Brasil pelo PSDB foram presos, ou sequer tiveram processos os desenrolados ou investigados mais a fundo pela Justiça. Fato que tem levantado suspeitas de favorecimento de grupos políticos tucanos. A suspeita foi levantada pela Folha de S.Paulo [VIDEO], em editorial no dia 12 de abril, após a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ocorrida no último dia 8 de abril.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo