O ministro Luís Roberto Barroso participou neste final de semana da ''Brazil Conferencie'', evento em Boston que uniu diversas celebridades brasileiras. As declarações de Barroso chamaram atenção do procurador da República Carlos Fernando Lima que compõe a força-tarefa da Operação Lava Jato.

Segundo Barroso, dentro do Supremo Tribunal Federal (STF) há uma ''operação abafa'' contra a Lava Jato. Um dos primeiros passos dessa operação que desmoraliza o combate a Corrupção foi contra a restrição do foro privilegiado, que dá benefícios a ministros e políticos do alto escalão.

O outro ponto é a tentativa de mudar o entendimento sobre prisões após condenação em segunda instância. Em meados de 2016, o STF decidiu que após a segunda instância criminosos podem ir diretamente para a cadeia, como aconteceu com o ex-presidente Lula. No entanto, há ministros que querem mudar este entendimento, salvando diversos políticos das grades.

Barroso citou que o momento do Brasil é difícil, porém também está muito perto de um novo começo.

O procurador Carlos Fernando Lima analisou as falar de Barroso e deixou claro; ''são sabidos os nomes dos que desejam abafar a Lava Jato''. O Ministério Público Federal (MPF) consegue distinguir quem poderá corromper a operação e a pressão da sociedade brasileira será essencial para a continuação das Investigações.

Lula preso

O fato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser preso pela Polícia Federal a mando do juiz Sergio Moro, poderá colocar a Lava Jato em novo patamar.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula Corrupção

A ''conquista'' de colocar na cadeia um grande nome da política abrirá espaço para outros políticos também investigados. O envolvimento da população com a política também aumenta as chances da Lava Jato.

Lula foi o primeiro ex-presidente preso por crime comum, condenado por corrupção e lavagem de dinheiro. O petista disse que se entregaria para a PF, porém a militância do partido fez de tudo para o processo ser complicado.

Lula se entregou nos últimos momentos de sábado.

Em tom vitimista, Lula disse que é inocente e que está sendo perseguido. Segundo o petista, o juiz Sergio Moro, a Polícia Federal, o Ministério Público Federal, a direita brasileira e a mídia são os responsáveis pela sua ''falsa'' condenação.

Lula foi condenado na primeira instância por Moro, na segunda instância pelos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4a.

Região e teve habeas corpus negados no Supremo Tribunal e no Superior Tribunal de Justiça.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo