Integrantes do Movimento dos Sem-Terra (MST), tradicionalmente apoiadores do PT e dos governos Lula e Dilma, foram flagrados praticando vandalismo nesta sexta-feira contra o prédio que abriga um apartamento de propriedade de Cármen Lúcia, ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente desta Corte.

Além do MST, o Levante Popular da Juventude também participou desses atos [VIDEO] - ambos os movimentos compartilharam trechos do protesto em suas páginas nas redes sociais. O ataque ocorreu por meio de tinta vermelha atirada nas janelas e pichações na entrada do edifício. Em seguida, câmeras mostram os vândalos sendo levados embora por ônibus.

A Polícia Militar de Minas Gerais informou que foi feito um Boletim de Ocorrência deste caso e que está apurando quem foram os responsáveis. Por outro lado, a informação é de que não havia nenhuma pessoa no interior do apartamento da ministra Cármen Lúcia [VIDEO] no momento dos ataques.

A presidente do STF acabou sendo decisiva na última quarta-feira ao dar o voto de minerva contra o habeas corpus pedido pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Com o placar empatado em 5x5 entre os ministros, Cármen Lúcia votou contra a aceitação do HC.