Deputados negociam termos para novas filiações partidárias em Brasília enquanto ex-presidente Lula é preso por corrupção. Os dois eventos que aconteceram simultaneamente partiram de uma incrível coincidência onde a Justiça Eleitoral havia decretado que os parlamentares teriam até o dia 7 de abril para negociar suas filiações sem que o ocorrido interferisse em suas candidaturas para as eleições deste ano.

Mais conhecida como "janela partidária", o movimento de novas filiações tinha o prazo estipulado do dia 8 de março ao dia 7 de abril para acontecer. Durante a janela partidária, a Câmara revelou que dos 513 deputados federais atuais do congresso, 57 oficializaram a troca de partido.

Até o momento, os dados oficiais ainda não foram divulgados ao TSE - Tribunal Superior Eleitoral.

Resultado parcial

De acordo com a divulgação feita pela Câmara dos Deputados, o Partido dos Trabalhadores (PT) não perdeu candidatos a novas filiações por causa da prisão de Lula. Em 2014, o PT [VIDEO]contava com um total de 68 deputados eleitos, que reduziu para 57 ao longo dos escândalos de corrupção. Contudo, de acordo com o resultado parcial, o partido já conta com 58 membros oficiais, sendo considerado ainda a maior bancada eleitoral na Câmara.

Desta forma, a Câmara dos Deputados assegurou que os partidos que tiveram o maior número de filiações durante a janela partidária foram o Democratas (DEM) e o Partido Social Liberal (PSL). Os dois partidos com mais filiações nos últimos 30 dias tiveram ao todo cada um sete novos adeptos.

MDB perde filiados

Já o partido que mais perdeu deputados filiados foi o Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido em que o atual presidente Michel Temer [VIDEO] faz parte. Até o momento, o MDB foi o partido que mais perdeu filiações e conta atualmente com o menor número de deputados na bancada da Câmara. O MDB começou o período eleitoral com um saldo de 49 deputados e conta atualmente com apenas 11. Ou seja, uma redução muito significativa para o partido que irá implicar diretamente em seu tempo de discurso no plenário.

O total de deputados filiados aos partidos é utilizado como métrica para definir o tempo de discurso dos líderes durante os eventos no plenário, a prioridade de cada apresentação, e outros benefícios que são concedidos aos partidos que mais têm filiados na bancada da Câmara.

Se após a divulgação dos dados oficiais o PT se manter como o partido com mais filiados na Câmara, o Partido dos Trabalhadores terá os melhores benefícios durante a campanha eleitoral e em outros momentos dentro da Câmara dos Deputados.