Um dos mais respeitados e destacados procuradores do Ministério Público Federal e membro integrante da maior operação anticorrupção de toda a história contemporânea do Brasil, a Operação Lava Jato [VIDEO], promotor Carlos Fernando dos Santos Lima, se manifestou energicamente em relação a um dos mais controversos e polêmicos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes. O procurador da Lava Jato Carlos Fernando se expressou por meio de suas redes sociais a respeito do magistrado mato-grossense.

Manifestação de Carlos Fernando atinge Gilmar Mendes

Durante sua manifestação nas redes sociais, o procurador Carlos Fernando foi enfático ao afirmar que "um dos maiores problemas enfrentados por ministros que compõem o Supremo Tribunal Federal (STF), trata-se da incapacidade verificada em alguns ministros em desapegar do poder, já que comentam sobre contenção de empoderamento da primeira instância, porém, sabem que isso somente ocorrerá com a diminuição do poder imperial que possuem".

O promotor foi ainda mais longe ao relacionar o papel desempenhado pelo ministro Gilmar Mendes, que de acordo com Carlos Fernando não seria benéfico a Operação Lava Jato. Carlos Fernando afirmou ainda que "bastaria ver o abuso do ministro Gilmar Mendes em desejar abrir uma suposta investigação relacionada a um fato que não faz parte da alçada do Supremo Tribunal Federal, já que ele quer ser o inquisidor geral da República".

As críticas do representante do Ministério Público Federal no Paraná ocorrem, justamente, após o episódio recente em que o ministro Gilmar Mendes teria solicitado a seis órgãos públicos que investigassem "eventuais irregularidades" relacionadas ao processo que garantiu auxílio-moradia dobrado, tanto ao juiz Marcelo Bretas, quanto à esposa do magistrado, também juíza Simone Bretas.

O caso referente à solicitação de investigação com base na determinação de Gilmar Mendes acabou sendo visto por algumas autoridades do meio jurídico como uma possível "vingança" contra Bretas.

Lava Jato

Vale ressaltar que a Operação Lava Jato é conduzida em primeira instância pelo juiz Sergio Moro, cujas investigações da força-tarefa são concentradas a partir da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, capital do estado do Paraná. Um dos casos mais emblemáticos que tramita no âmbito das investigações da Lava Jato trata-se da condenação e consequente prisão do ex-presidente da República [VIDEO], Luiz Inácio Lula da Silva, referente ao caso Tríplex do Guarujá, cuja pena decretada de doze anos e um mês de prisão em regime fechado é baseada em crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.