Um promotor de Justiça do estado de São Paulo demonstrou grande descontentamento e denotou toda sua insatisfação em seu perfil da rede social do Instagram, em relação à última votação ocorrida em sessão realizada pela Segunda Turma da mais alta instância do Poder Judiciário, o Supremo Tribunal Federal (STF) [VIDEO].

Trata-se do promotor de Justiça de São Paulo, Ricardo Montemor, que fez comentários a respeito da decisão tomada pela Segunda turma da Suprema Corte brasileira que por uma margem apertada de três votos a dois, decidiu que os conteúdos relacionados à colaboração premiada de empreiteiros e ex-executivos ligados à maior construtora do país, a Odebrecht.

Vale ressaltar que os votos dos ministros José Antonio Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, foram favoráveis à decisão de se "retirar" conteúdos de delações de extrema importância que estavam sob a alçada do juiz federal Sérgio Moro, da décima terceira Vara Criminal da Justiça Federal de Curitiba, no estado do Paraná.

Vale ressaltar que o conteúdo dos processos relativos à participação do ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, em crimes de "colarinho branco" como corrupção, em se tratando dos inquéritos que se referem à propriedade do sítio de Atibaia, no interior do estado de São Paulo, à construção do terreno do Instituto Lula e ainda, em se tratando da construção da Refinaria de Abreu e Lima, no Nordeste brasileiro. Os processos respectivos estão no ãmbito das investigações da maior operação anticorrupção em toda a história do país, a Operação Lava Jato [VIDEO], da Polícia Federal.

Manifestação e rede social

Ao demonstrar irritação com a decisão da Segunda Turma do STF favoravelmente ao ex-presidente Lula, o promotor de Justiça de São Paulo, foi contundente ao afirmar que "se encontrava muito cansado com toda a canalhice que é feita no Supremo Tribunal Federal (STF), por parte dos canalhas Ricardo Lewandowski, José Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello, pois não haveria um único dia em que estes *fdp não tentassem sacanear e até mesmo, acabar com a Lava Jato ou mesmo colocar na rua o bandido Lula".

O promotor Ricardo Montemor foi ainda mais longe, ao considerar que "a solução ideal não poderia dizer, porém, perderia seu emprego ao dizer oque eles realmente merecessem, pois até quando teríamos que aguentar essa bandidagem togada?". A manifestação do membro integrante do Ministério Público de São Paulo acabou sendo alvo da Corregedoria da instituição paulista, que deverá abrir um procedimento para investigar a postagem do promotor Ricardo Montemor, em se tratando dos ataques contra os quatro ministros do Supremo supracitados.