Jair Messias bolsonaro surgiu como uma das maiores figuras da direita conservadora há muito tempo, só que há pouco declarou o seu desejo de se tornar presidente da República. No entanto, ele vem ganhando muito público e, atualmente, é o grande favorito para garantir o cargo nestas eleições presidenciais de 2018.

O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, era o grande preterido, pois ainda lidera as pesquisas presidenciais, mas o petista foi condenado em segunda instância e, atualmente, está preso.

Ele até pode tentar recorrer em outras instâncias da Justiça, mas sua candidatura já é dada como improvável.

Portanto, as pesquisas presidenciais já consideram cenários sem o ex-presidente, nestes o deputado federal Jair Bolsonaro lidera, mas não com muita folga, o pré-candidato da direita conservadora fica, geralmente, com 17% das intenções de votos, dois a mais do que ficava quando tinha Lula nas pesquisas. Mas agora sem a concorrência do petista.

O segundo turno

Em um cenário com Lula, o segundo turno seria entre Lula e Bolsonaro, mas como as pesquisas já desconsideram o petista, em outro cenário, sem o ex-presidente, o segundo turno seria entre Bolsonaro e a ex-senadora Marina Silva.

Marina é a segunda colocada e, muito provavelmente, leva muitos eleitores de Lula com ela. Contudo, a representante do partido REDE é uma esperança para a esquerda política, pois ela deve bater de frente com o Jair Bolsonaro. Nas pesquisas ela está com cerca de 15%.

O terceiro colocado impressiona mais do que o segundo, talvez, pois este é o ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, que recentemente declarou que irá se candidatar à presidente da República nas eleições deste ano. Ele fica com cerca de 9% das intenções de votos, empatado tecnicamente com Ciro Gomes.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Jair Bolsonaro

Ciro Gomes é o quarto colocado, seguido por Geraldo Alckmin (8%), Alvaro Dias (4%), Manuela D'Ávila (3%), F. Collor de Mello (2%). Empatados com apenas 1% são: Rodrigo Maia, Henrique Meirelles, Flávio Rocha, João Amoêdo e Guilherme Boulos.

Na pesquisa em que Lula é desconsiderado, cerca de 23% afirmam que votariam em ninguém.

Lula ganharia?

No cenário em que Lula é considerado, as coisas já são bem diferentes, pois o ex-presidente domina com cerca de 31% das intenções de votos, mas não se sabe se, em um segundo turno, ele venceria o confronto direto contra Jair Messias Bolsonaro, isso seria visto nas urnas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo