Jair Messias bolsonaro surgiu como uma das maiores figuras da direita conservadora há muito tempo, só que há pouco declarou o seu desejo de se tornar presidente da República. No entanto, ele vem ganhando muito público e, atualmente, é o grande favorito para garantir o cargo nestas eleições presidenciais de 2018.

O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, era o grande preterido, pois ainda lidera as pesquisas presidenciais, mas o petista foi condenado em segunda instância e, atualmente, está preso. Ele até pode tentar recorrer em outras instâncias da Justiça, mas sua candidatura já é dada como improvável.

Portanto, as pesquisas presidenciais já consideram cenários sem o ex-presidente, nestes o deputado federal Jair Bolsonaro lidera, mas não com muita folga, o pré-candidato da direita conservadora fica, geralmente, com 17% das intenções de votos, dois a mais do que ficava quando tinha Lula nas pesquisas.

Mas agora sem a concorrência do petista.

O segundo turno

Em um cenário com Lula, o segundo turno seria entre Lula e Bolsonaro, mas como as pesquisas já desconsideram o petista, em outro cenário, sem o ex-presidente, o segundo turno seria entre Bolsonaro e a ex-senadora Marina Silva.

Marina é a segunda colocada e, muito provavelmente, leva muitos eleitores de Lula com ela. Contudo, a representante do partido REDE é uma esperança para a esquerda política, pois ela deve bater de frente com o Jair Bolsonaro. Nas pesquisas ela está com cerca de 15%.

O terceiro colocado impressiona mais do que o segundo, talvez, pois este é o ex-ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, que recentemente declarou que irá se candidatar à presidente da República nas eleições deste ano. Ele fica com cerca de 9% das intenções de votos, empatado tecnicamente com Ciro Gomes.

Ciro Gomes é o quarto colocado, seguido por Geraldo Alckmin (8%), Alvaro Dias (4%), Manuela D'Ávila (3%), F. Collor de Mello (2%). Empatados com apenas 1% são: Rodrigo Maia, Henrique Meirelles, Flávio Rocha, João Amoêdo e Guilherme Boulos.

Na pesquisa em que Lula é desconsiderado, cerca de 23% afirmam que votariam em ninguém.

Lula ganharia?

No cenário em que Lula é considerado, as coisas já são bem diferentes, pois o ex-presidente domina com cerca de 31% das intenções de votos, mas não se sabe se, em um segundo turno, ele venceria o confronto direto contra Jair Messias Bolsonaro, isso seria visto nas urnas [VIDEO].