Foi numa noite de sexta-feira (13) que se iniciaram os ataques contra a Síria. O motivo é, segundo EUA, França e Reino Unido, a utilização de armas químicas, negado pelo regime Sírio. EUA e Reino Unido teriam tido um afinco maior nos ataques, já que a França prefere manter a retaguarda com estes aliados, por conta de históricos terroristas no país. Seria mais uma sexta-feira qualquer, se não fosse 13.

Publicidade
Publicidade

Apesar da represália ter sido referente à lançamento de ataques de armas químicas por parte de Assad contra seu próprio povo inocente, segundo Donald Trump. Ainda segundo algumas fontes, o incidente de 7 de abril foi o que teria desencadeado uma reação por parte dos EUA em força conjunta com aliados.

Jens Stoltenberg disse que ataque foi um 'sinal' aos regimes, e elogiou apoio turco

Acontece que o atual secretário-geral da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte, também chamada de NATO) economista e líder do Partido Trabalhista (de ideologia social-democrata), defendeu o ataque e elogiou a Turquia na operação.

Publicidade

Coincidência ou não, Stoltenberg (o 13º Secretário-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte) deixou claro em sua visita à Turquia de Erdogan, que os ataques dos países aliados foram um claro sinal contra o regime do ditador Bashar al-Assad (Síria), a Rússia de Putin, e o Irã.

Pelo ar e pelo mar: os 13 mísseis bloqueados em Al Kiswah e a distância do subúrbio

Ainda segundo o portal G1, na sexta-feira passada (13), enquanto Donald Trump discursava na Casa Branca, os aliados lançavam seus primeiros ataques à Síria, tempos depois, em algum momento nos subúrbios de Damasco, a Síria reagia atingindo 13 mísseis do ataque em Al-Kiswa através de seu sistema de defesa.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Apesar de ataques aéreos os três países aliados (EUA, França e Reino Unido) teriam se utilizado não só da força aérea, como também da força marinha.

A cidade em questão fica a 13 km da Zona Rural de Damasco.

Discurso dos EUA sobre os ataques

Enquanto ataques ocorriam Donald trump discursava em tom patriotista devido a aparentes represálias de armas químicas. O presidente americano (em certo ponto de seus discurso na Casa Branca) ressaltou os ataques precisos, o alvo, eram as instalações de armas químicas de al-Assad, tido por muitos como ditador sírio inclusive pelo próprio Trump.

Trump também agradeceu a cooperação da França e do Reino Unido na operação e citou os reais motivos dos ataques iniciados.

O grupo rebelde sírio Jaish al-Islam, acusou o governo de Assad de lançar armas químicas contra os civis. O que teria causado a reação em repúdio ao ato.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo